conecte-se conosco



Mundo

Presidente argentino envia ao Congresso projeto que legaliza aborto

Publicado

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, enviou nessa terça-feira (17) ao Congresso um projeto para a legalização do aborto, medida bastante esperada pelos movimentos de mulheres que há anos pedem sua aprovação. 

A iniciativa, que conta com amplo respaldo social, mas que é fortemente questionada pelos setores religiosos da sociedade argentina, legalizaria a “interrupção voluntária da gravidez”. 

“Minha convicção é que o Estado acompanhe todas as pessoas gestantes em seus projetos de maternidade. Mas também estou convencido de que é responsabilidade do Estado cuidar da vida e da saúde de quem decide interromper a gravidez durante os primeiros momentos de seu desenvolvimento”, disse Fernández em mensagem publicada nas redes sociais. 

Atualmente, vigora na Argentina uma lei de 1921 que permite a interrupção voluntária da gravidez apenas quando há riscos graves para a mãe ou em caso de estupro. Ativistas dizem, no entanto, que muitas vezes as mulheres não recebem os cuidados adequados e citam diferenças de acordo com regiões e classes sociais.

Em 2018, o projeto de descriminalização do aborto foi votado no Congresso, mas não chegou a ser aprovado por margem estreita. 

“O debate não é dizer sim ou não ao aborto. Os abortos ocorrem de forma clandestina e colocam em risco a saúde e a vida da mulheres que a eles se submetem. Portanto, o dilema que devemos superar é se os abortos serão realizados na clandestinidade ou no Sistema de Saúde argentino”, disse Fernández.

Logo Agência Brasil

Comentários Facebook
Leia mais:  Incêndio atinge sede de fabricante da vacina de Oxford contra Covid-19 na Índia
publicidade

Mundo

Incêndio atinge sede de fabricante da vacina de Oxford contra Covid-19 na Índia

Publicado

Um incêndio atinge, nesta quinta-feira (21), o Serum Institute of India (SII), maior fabricante mundial de vacinas, conforme informações da imprensa indiana. O local fica na cidade de Pune e é responsável pela produção do imunizante contra a Covid-19 da Universidade de Oxford em parceria com o laboratório AstraZeneca. As doses e a fabricação das vacinas contra o novo coronavírus não foram afetadas, informaram as autoridades. 

Cerca de 10 agentes dos bombeiros estão no local para controlar as chamas. Os canais de televisão do país exibiam imagens de uma enorme nuvem de fumaça cinza sobre as instalações do Serum Institute of India.

De acordo com os funcionários, em entrevista à agência internacional de notícias ANI, o fogo começou no portão do Terminal 1 e continua a ocorrer no quarto e quintos andares do edifício SEZ3 dentro do Terminal 1. O local onde o incêndio começou é um prédio em construção no SII.  

Fonte: https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/

Comentários Facebook
Leia mais:  Incêndio atinge sede de fabricante da vacina de Oxford contra Covid-19 na Índia
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana