conecte-se conosco


Geral

Petrobras anuncia redução do preço da gasolina nas refinarias

Publicado em

Geral [email protected]

O reajuste começa a valer a partir de amanhã

A Petrobras anunciou hoje (19) que o preço médio da gasolina em suas refinarias terá redução de R$ 0,14 por litro, o que representa uma queda de 4,95%. O reajuste começa a valer a partir de amanhã (20). O preço médio do combustível ficará em R$ 2,69 por litro. O diesel não sofre alteração, permanecendo em R$ 2,86 por litro.

O impacto do reajuste nas refinarias, porém, não repercute de forma imediata no custo da gasolina nos postos de combustível. De acordo com nota divulgada pela estatal, as variações para mais ou para menos estão associadas ao mercado internacional e à taxa de câmbio e têm influência limitada sobre o valor repassado aos consumidores finais.

“Como a legislação brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, a mudança no preço final dependerá de repasses feitos por outros integrantes da cadeia de combustíveis. Até chegar ao consumidor são acrescidos tributos federais e estaduais, custos para aquisição e mistura obrigatória de etanol anidro, além das margens brutas das companhias distribuidoras e dos postos revendedores de combustíveis”, diz a nota.

Esta é a primeira redução anunciada em 2021. Desde janeiro, o preço médio da gasolina já havia sofrido seis aumentos. Com o novo anúncio, o combustível passa a acumular alta de R$ 46,2% desde o início do ano. Já o diesel subiu 41,6%.

A sequência de aumentos gerou críticas públicas do presidente Jair Bolsonaro. No mês passado, ele anunciou mudança no comando da Petrobras, indicando general Joaquim Silva e Luna para a presidência. Ele deverá substituir Roberto Castello Branco, cujo mandato se encerra amanhã (20). O anúncio da troca gerou queda nas ações da empresa.

Na terça-feira (16), o Comitê de Pessoas da Petrobras considerou que Luna preenche os requisitos legais para a indicação e o considerou apto para exercer o cargo. O general precisa ainda ser eleito em assembleia geral dos acionistas convocada para o dia 12 de abril. Em seguida, seu nome deve ser aprovado pelo Conselho de Administração da estatal, composto por 11 membros. Sete deles são indicados pela União que é a acionista majoritária, três pelos demais acionistas e um pelos empregados.

Fonte: Agencia Brasil

Comentários Facebook
Leia mais:  Inscrições abertas para curso on-line e gratuito para mulheres sobre gestão empreendedora
Propaganda

Geral

Mendes não vê problema em CPI: “Tenho consciência tranquila”

Publicados

em

Governador do Estado, no entanto, afirmou temer que comissão de inquérito acabe em pizza

O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou que recebeu com tranquilidade a informação da ampliação do escopo da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 no Senado Federal.

A CPI foi instalada na noite de terça-feira (13) prevendo a investigação das ações e omissões do Governo Federal na pandemia, assim como o uso de recursos federais por parte de estados e municípios.

“Eu tenho minha consciência tranquila. Eu nunca pedi, nem mandei, ninguém fazer nada e se eu sei que alguém fez alguma coisa ilegal, pode ter certeza que eu tomo providências dentro do Governo”, disse Mendes em entrevista à TV Villa Real.

“Se vai ou não investigar, para mim não tem problema. Pode investigar, é bem-vinda toda e qualquer tipo de fiscalização. […] Eu teria que ser mil governadores para estar em mil lugares diferentes onde tem gente comprando e pagando. Quer fiscalizar? Pode fiscalizar”, afirmou.

O requerimento que amplia a investigação para Estados e Municípios foi assinado por todos os senadores de Mato Grosso – Jayme Campos (DEM), Welligton Fagundes (PL) e Carlos Fávaro (PSD), que são aliados de Mendes. 

Terminar em pizza

Mendes ainda ponderou sobre a discussão em torno do escopo da CPI. Inicialmente para investigar apenas ações e omissões da União e agora, com a mudança do objeto, e ampliando também para estados e municípios.

“Era uma CPI para uma coisa, agora estão mudando para outra coisa. Do jeito que as coisas são em Brasília, não sei como as coisas vão acabar. É perigoso não acabar em nada”, afirmou.

“Mentira descarada”

O Estado recebeu ao todo – desde o início da pandemia em fevereiro de 2020 – R$ 5,044 bilhões do Governo Federal, segundo Mendes.

Irritado, informou que há uma fake news publicada nas redes sociais em que diz que o Governo de Mato Grosso recebeu R$ 20 bilhões da União.

“Tem uma fake news monstruosa que roda pela internet dizendo que o Governo Federal mandou para o Governo de Mato Grosso R$ 20 bilhões. Mentira! Mentira descarada dessa fake news que roda pela internet”, disse.

“Temos um documento que nós recebemos oficialmente do Ministério da Economia dizendo que tudo que o Governo Federal mandou para o Estado de Mato Grosso dá R$ 5,044 bilhões”, emendou

Fonte:

Comentários Facebook
Leia mais:  Apoena seleciona projetos em diversas áreas
Continue lendo

INFORME PUBLICITÁRIO

Propaganda

Pontes e Lacerda

Propaganda

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana