conecte-se conosco


Agronegócio

Mais de 200 vagas são abertas para o setor do agronegócio com salários de até R$ 5,5 mil em MT

Publicado em

Agronegócio [email protected]

O Sine de Sinop, no norte do estado, abriu 212 vagas para a contratação de trabalhadores no setor do agronegócio. Os salários chegam a R$ 5,5 mil.

Entre as vagas disponíveis têm operador de trator, operador de colheitadeira, mecânico de manutenção de máquinas agrícolas, gerente de armazém e classificador de grãos. Para esta última, foram abertas 10 vagas.

O salário para operador de colheitadeiras é de R$ 5,5 mil. É preciso ter ensino fundamental completo e possuir CNH.

Já para quem conquistar a vaga de mecânico de máquinas agrícolas vai receber um salário de R$ 3,3 mil e outros benefícios. Entre as exigências, o candidato terá que morar em Tabaporã, cidade que fica a 190 km de Sinop, e ter conhecimento com tratores e pulverizadores.

Os interessados devem procurar o Sine do município para se candidatar.

Por TV Centro América

Leia mais:  Aumento no preço de insumos para construção civil preocupa o setor

Comentários Facebook
Propaganda

Agronegócio

Dados finais apontam 99,8% do rebanho vacinado contra febre aftosa em MT

Publicados

em

Resultado é referente à etapa de vacinação contra a febre aftosa em bovinos e bubalinos do mês de novembro de 2020

Thielli Bairros | Sedec-MT

O Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso (Indea MT) divulgou o resultado da etapa de novembro de 2020 de vacinação contra a febre aftosa no Estado. Foram vacinados 14.664.812 bovinos e bubalinos, quantidade correspondente a 99,8% dos animais foco desta etapa – todos os animais com até 24 meses, com atenção às propriedades localizadas no baixo Pantanal mato-grossense, onde todos os animais existentes deveriam ser vacinados.

“A baixa inadimplência é resultado de incessantes trabalhos de divulgação, educação sanitária, fiscalização dos servidores do Indea MT e fundamental apoio dos produtores rurais, que confiam nessa iniciativa para manter seus rebanhos livres da febre aftosa”, afirma César Miranda, secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso.

Nesta etapa, foram realizadas vacinações oficiais em 2.361 estabelecimentos rurais. “Neste momento, os animais são vistoriados nos currais para a verificação da sanidade do rebanho. A vigilância veterinária constante confere segurança da ocorrência ou não de doenças infectocontagiosas de interesse para a defesa sanitária animal”, explica Renan Tomazele, diretor técnico do Indea MT.

Desde 2007, as etapas de vacinação envolvendo bovinos até 24 meses têm alcançado índices de vacinação superiores a 99%, verificando-se homogeneidade entre as regiões do Estado.

O Indea MT e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) são os órgãos oficiais responsáveis pela regulamentação, divulgação, educação sanitária, controle e fiscalização da vacinação, cabendo ao produtor arcar com a aquisição e aplicação da vacina.

As entidades do setor pecuário são parceiras do Indea MT, como a Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso (Famato), Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat), Sindicato das Indústrias de Frigorífico do Estado de Mato Grosso (Sindifrigo), Associação dos Criadores de Ovinos de Mato Grosso (Ovinomat) e o Fundo de Emergência de Saúde Animal do Estado de Mato Grosso (Fesa).

O último foco de febre aftosa em Mato Grosso foi registrado em 1996. Atualmente, o Estado é reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como livre de febre aftosa com vacinação, condição constantemente comprovada pelas ações de vigilância veterinária e inquéritos epidemiológicos realizados pelo Indea MT e Mapa.

Comentários Facebook
Leia mais:  Anitta é eleita uma das cem líderes emergentes globais pela 'Time'
Continue lendo
Propaganda

Pontes e Lacerda

Propaganda

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana