conecte-se conosco


Polícia

Juiz condena empresário que vendeu respiradores fake em MT a 8 anos de cadeia

Publicado em

Polícia [email protected]

Após aplicar golpe no Município de Rondonópolis com a venda de respiradores falsos no valor de R$ 4,1 milhões, os réus Ramos de Farias e Silva Filho e Jesus de Oliveira Vieira de Souza foram condenados por estelionato e lavagem de capitais.

A Justiça julgou parcialmente procedente a ação penal proposta pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso e aplicou uma pena de 8 anos a Ramos de Farias e Silva Filho e de 2 anos e 11 meses a Jesus de Oliveira Vieira de Souza, que aderiu à conduta criminosa como “laranja”.

O MPMT recorreu da sentença para aumentar a pena aplicada.

Ambos também foram condenados ao pagamento das custas processuais.

Ramos de Farias e Silva Filho encontra-se preso e não poderá recorrer da sentença em liberdade. O outro, Jesus de Oliveira Vieira de Souza, está foragido da Justiça.

A sentença foi proferida pelo juiz João Francisco Campos de Almeida, em 11 de dezembro de 2020.Consta nos autos, que Ramos de Farias e Silva Filho é proprietário da “Life Med Comércio de Produtos Hospitalares”, empresa de fachada aberta em setembro de 2019 no estado do Tocantins, que nem sequer possui sede física.

Contratada pelo Município de Rondonópolis em abril do ano passado, por dispensa de licitação, a empresa deveria ter fornecido 22 aparelhos pulmonares para enfrentamento da Covid-19, e acabou entregando monitores cardíacos falsificados.

Leia mais:  Casal é preso logo depois de furtar residência de vizinho em Pontes e Lacerda

“No desenrolar dos fatos, restou confirmado que o acusado Ramos fez uso de outra empresa de sua propriedade, para adquirir 22 monitores cardíacos de fabricação da empresa “Olidef CZ Indústria e Comércio de Produtos Hospitalares Ltda” , produtos estes de valor muito inferior, cujos equipamentos foram falsificados para dar forma aparente de ventiladores pulmonares e, posteriormente, repassados para a Prefeitura Municipal de Rondonópolis pelo valor exorbitante de R$ 4.136.000,00 (quatro milhões e cento e trinta e seis mil reais)”, ressaltou o Ministério Público na ação penal.

Conforme consta na sentença, do montante repassado pelo Município como forma de pagamento pelos equipamentos, R$ 3,2 milhões foram bloqueados.

O prejuízo suportado gira em torno de R$ 1,2 milhão.

Fonte: NORTÃO NOTICIAS

Comentários Facebook
Propaganda

Polícia

Homem é preso suspeito de furtar ventiladores pulmonares de hospital referência para Covid-19 em Cáceres

Publicados

em

Por G1 MT

Um homem foi preso, nesta quarta-feira (3), suspeito de furtar dois ventiladores pulmonares e um monitor multiparâmetro do Hospital Regional de Cáceres, a 228 km da capital, no dia 25 de janeiro. A unidade de saúde é referência para casos de Covid-19.

Os aparelhos estavam escondidos na casa do suspeitos, em um condomínio no Bairro Jardim Santa Amália, em Cuiabá.

De acordo com a Polícia Civil, no dia do crime, o homem se apresentou no hospital como técnico em manutenção de equipamentos hospitalares, dizendo que faria um orçamento relativo a serviços que seriam prestados ao local.

O furto, conforme investigação da Delegacia de município e Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), ocorreu quando um funcionário do setor saiu da sala onde estavam os equipamentos, deixando o suposto técnico sozinho.

Durante as buscas pelo suspeito, os policiais conseguiram identificar e prender o suspeito em Cáceres. Já os aparelhos furtados foram encontrados em Cuiabá e encaminhados à delegacia.

Segundo o delegado, como já não estava em situação de flagrante o suspeito responderá em inquérito policial pelo crime de furto mediante fraude. Agora a polícia tenta identificar se haviam outras pessoas envolvidos no crime.

Comentários Facebook
Leia mais:  Suspeito de assassinar empresário por dívida de R$ 700 se entrega à polícia
Continue lendo
Propaganda

Pontes e Lacerda

Propaganda

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana