conecte-se conosco


Geral

INSS: prova de vida de aposentados é suspensa até fevereiro

Publicado em

Geral [email protected]

Os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) que não fizeram a prova de vida entre março de 2020 e fevereiro deste ano não terão seus benefícios bloqueados.

Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)

Portaria nº 1.266/2021, publicada hoje (20) no Diário Oficial da União, prorroga a interrupção do bloqueio de benefícios para as competências de janeiro e fevereiro, ou seja, para pagamentos até o fim de março.

A prorrogação vale para os beneficiários residentes no Brasil e no exterior. De acordo com a portaria, a rotina e obrigações contratuais estabelecidas entre o INSS e a rede bancária que paga os benefícios permanece e a comprovação da prova de vida deverá ser realizada normalmente pelos bancos.

Realizada todos os anos, a comprovação de vida é exigida para a manutenção do pagamento do benefício. Para isso, o segurado ou algum representante legal ou voluntário deve comparecer à instituição bancária onde saca o benefício. O procedimento, entretanto, deixou de ser exigido em março de 2020, entre as ações para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus, e a medida vem sendo prorrogada desde então.

Desde agosto do ano passado, o a prova de vida também pode ser feita por meio do aplicativo Meu INSS ou pelo site do órgão por beneficiários com mais de 80 anos ou com restrições de mobilidade. A comprovação da dificuldade de locomoção exige atestado ou declaração médica. Nesse caso, todos os documentos são anexados e enviados eletronicamente.

Militares inativos

Também foi publicada no Diário Oficial da União portaria do Ministério da Defesa que também suspende, até 30 de junho, a atualização cadastral para prova de vida de militares inativos, pensionistas de militares, militares anistiados políticos e dependentes habilitados. De acordo com o texto, nesse caso, o bloqueio de pagamentos por falta de realização da comprovação de vida voltarão a acontecer a partir de 1º de julho.

A medida também foi adotada em março do ano passado em razão da pandemia de covid-19 e vem sendo prorrogada.

Por Agência Brasil

Comentários Facebook
Leia mais:  Governo lamenta morte do ex-governador Frederico Campos e decreta luto oficial
Propaganda

Geral

Governo lamenta morte do ex-governador Frederico Campos e decreta luto oficial

Publicados

em

Frederico Campos estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital de Cuiabá, desde 19 de fevereiro, mas não resistiu às complicações da Covid-19

Secom-MT

O Governo de Mato Grosso lamenta a morte do ex-governador do Estado e ex-prefeito de Cuiabá, Frederico Campos, nesta segunda-feira (01.03), vítima de complicações da Covid-19, aos 93 anos. O governador Mauro Mendes irá decretar luto oficial de três dias, que será publicado no Diário Oficial do Estado.

Frederico Campos estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital de Cuiabá, desde 19 de fevereiro, mas não resistiu às complicações da doença.

Para o governador e a primeira-dama Virginia Mendes, Frederico deixa um legado na política e na história de Mato Grosso. Ele foi o segundo governador do Estado, após a divisão com Mato Grosso do Sul, em 1977.

“É com grande tristeza que recebemos a notícia da morte do ex-governador Frederico Campos. Mesmo sem cargos públicos, nos últimos anos, nunca se afastou da política e sempre tinha um conselho, uma orientação, para aqueles que estavam começando. Eu e minha esposa desejamos força neste momento de luto à toda família e que Deus possa abençoa-lo e recebe-lo de braços abertos”, desejaram Mauro e Virginia Mendes.

Frederico assumiu o Governo de Mato Grosso entre os anos de 1979 a 1983, indicado pelo então presidente Ernesto Geisel. Em 1988, foi eleito prefeito de Cuiabá e governou o município entre os anos de 1989 a 1993.

Leia mais:  Judiciário fecha Tribunal e mais 12 comarcas em razão de alto risco de covid-19 em MT; Pontes e Lacerda está entre elas

Comentários Facebook
Continue lendo
Propaganda

Pontes e Lacerda

Propaganda

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana