conecte-se conosco


Cidades

Cidades de Mato Grosso têm falta de cilindros de oxigênio

Publicado em

Cidades [email protected]


A Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM) solicitou ao governo do Estado ajuda para socorrer as prefeituras que estão com falta de cilindros de oxigênio, material indispensável no tratamento de pacientes com covid-19, especialmente os mais graves.

Sem citar as cidades que enfrentam o problema, o ofício da AMM argumenta que houve um aumento significativo da demanda pelo produto. As prefeituras teriam recorrido à associação pra intermediar a negociação junto ao governo, pois a situação é grave e está piorando com o aumento dos casos e internações em março.

“Alguns municípios já fizeram mutirões, com a participação da sociedade para viabilizar as aquisições dos cilindros de oxigênio, mas ainda assim a insuficiência persiste e pode ganhar contornos ainda maiores nesta segunda onda da pandemia”, afirma o presidente da AMM, Neurilan Fraga.

Entre os casos recentes está o de Peixoto de Azevedo (691 km ao norte de Cuiabá), que pediu doações dos comerciantes para conseguir os cilindros de oxigênio, pois o abastecimento é feito em Sinop (500 km ao norte) e não havia vasilhames suficientes para atender os pacientes enquanto era realizada a recarga.

Segundo Fraga, algumas prefeituras tinham o consumo médio de 3 a 4 cilindros diários e em março passaram a precisam de 30 cilindros por dia. E mesmo com as medidas restritivas impostas pelo Estado, como o toque de recolher, os casos continuam crescendo.

Dados da Secretaria de Estado de Saúde mostram que Mato Grosso registrou, até quinta-feira (18) 282,5 mil casos de covid-19, com 6,6 mil mortes em decorrência da doença. Apenas em 24 horas foram 67 óbitos pelo novo coronavírus. (Com informações da assessoria)

Fonte: Gazeta Digital 

Comentários Facebook
Leia mais:  4 unidades de saúde começam atender pacientes com sintomas da Covid-19, em Cáceres
Propaganda

Cidades

Prefeitura de Cáceres prorroga medidas restritivas de quarentena coletiva obrigatória até o dia 20/04

Publicados

em

A Prefeitura Municipal de Cáceres editou hoje (15), o Decreto nº 355 de 15 de abril de 2021, prorrogando o efeito do Decreto nº 247, de 04 de março de 2021, e Decreto nº 328, de 07 de abril de 2021. 

Considerando fatores como  o aumento da média de casos, internações hospitalares e óbitos; Taxa de Ocupação de UTI  de 95,21% no Estado de Mato Grosso, e no Hospital Regional Dr.

Antônio Fontes  em 100%; que o Município de Cáceres se encontra em classificação de risco “MUITO ALTO”, e,  além do  estado de emergência em saúde pública, a Prefeita Eliene, resolveu prorrogar até o dia 20 de abril de 2021,  os efeitos do Decreto Municipal nº 247, de 04 de março de 2021, que autoriza a realização de atividades em regime de teletrabalho e revezamento nos órgãos da administração pública direta e indireta do Poder Executivo Municipal. 

Também ficam prorrogados os efeitos do Decreto Municipal nº 328, de 07 de abril de 2021, que estabelece medidas restritivas de quarentena coletiva obrigatória, para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente da COVID-19 (Sars-Cov-2). 

O Decreto nº 355 de 15/04/21, foi assinado pela Prefeita Eliene Liberato na tarde desta quinta-feira (15/04), e será publicado no Diário Oficial Eletrônico dos Municípios do Estado de Mato Grosso, na edição do dia 16/04/2021.

Os efeitos do Decreto nº 355 poderão ser revistos ou novamente prorrogados após disponibilização, pelo Governo do Estado de Mato Grosso, de Painel Epidemiológico atualizado contendo a classificação de risco do Município de Cáceres-MT.

Por Cáceres Noticias 

Comentários Facebook
Leia mais:  Governo de MT altera horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais e do toque de recolher
Continue lendo

INFORME PUBLICITÁRIO

Propaganda

Pontes e Lacerda

Propaganda

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana