conecte-se conosco


COVID-19

Câmara aprova MP que autoriza adesão de Brasil a consórcio de vacinas

Publicado em

COVID-19 [email protected]

A Câmara dos Deputados aprovou na noite de hoje a Medida Provisória 1.004/20, que abre crédito extraordinário de R$ 2,5 bilhões para a participação do Brasil no consórcio internacional de vacinas Covax Facility, conduzido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e outras entidades. A matéria perde a vigência à meia-noite de quarta-feira (3) e deve ser votada ainda pelo Senado.

Pelo Covax, a estimativa é que o Brasil receba 10,6 milhões de doses de vacina até o final do primeiro semestre deste ano. A adesão do país ao Covax Facility foi viabilizada com a sanção da Lei 14.121/21, ocorrida na noite de ontem pelo presidente Jair Bolsonaro.

Para o relator da MP, deputado Evair Vieira de Melo (PP-ES), o crédito extraordinário é “ necessário para assegurar o acesso do Brasil a mais vacinas contra a Covid-19″.

Segundo relatório da Consultoria de Orçamento da Câmara, do crédito extraordinário de R$ 2,5 bilhões, 830,8 milhões foram executados até 24 de fevereiro para o pagamento inicial exigido pelo Covax (R$ 711,6 milhões) e a garantia de compartilhamento de riscos (R$ 91,8 milhões). O R$ 1,68  bilhão restante será usado para pagar as vacinas destinadas ao Brasil.

O Covax é o programa apoiado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para providenciar vacinas para países pobres e de renda média e começou a distribuição na semana passada em Gana e na Costa do Marfim. A iniciativa pretende garantir uma produção mínima de cerca de 1 bilhão de doses em 2021, com possibilidade de mais 1 bilhão de doses, a serem distribuídas a países com renda per capita baixa ou média.

Além dos acordos com várias farmacêuticas – Pfizer, Novavax, Johnson & Johnson, AstraZenca, entre outras – o consórcio tem aporte financeiro de países ricos. Recentemente, líderes do G7, que reúne as sete maiores economias do mundo, anunciaram que vão dobrar seu apoio coletivo à vacinação anticovid, com US$ 7,5 bilhões (R$ 40,8 bilhões) adicionais.

* Com informações da Agência Câmara  | Agencia Brasil

Comentários Facebook
Leia mais:  Supermercado de Jauru doa frutas, verduras e legumes a quem não pode comprar
Propaganda

COVID-19

Governo de MT lamenta falecimento do promotor de Justiça Célio Fúrio

Publicados

em

O governador Mauro Mendes e a primeira-dama Virginia Mendes externaram as condolências aos familiares e amigos do promotor

O Governo de Mato Grosso lamenta a morte do promotor de Justiça, Célio Fúrio, por complicações da Covid-19, nesta sexta-feira (16.04). Ele estava internado desde o dia 24 de março em um hospital particular de Cuiabá e com o agravamento da doença foi transferido para São Paulo, onde faleceu.

O governador Mauro Mendes e a primeira-dama Virginia Mendes externaram as condolências aos familiares e amigos do promotor. “Oramos a Deus para que a família e os amigos tenham forças para superar essa perda”.

Mauro Mendes pontuou sobre a atuação do representante do Ministério Público do Estado na 35ª Promotoria de Justiça do Núcleo de Defesa do Patrimônio Público de Cuiabá.

“Era um zelador incansável na defesa das boas práticas na administração pública e do combate à corrupção. Seu cuidado inspirava para a boa gestão do dinheiro público e tenho certeza de que deixa sua contribuição para que todos os gestores façam o uso correto dos recursos”, disse o governador.

O secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, destacou o profissional e cidadão respeitado não apenas pelos colegas do Ministério Público, mas também por todos os que o conheciam.

“Lamento muito essa perda, pois Célio Fúrio foi um homem extremamente dedicado na defesa do direito do cidadão mato-grossense. Era um homem que reconhecia seus equívocos e essa era sua maior grandeza. Uma pessoa honrada e que fará muita falta ao Estado, principalmente, por sua atuação no combate à corrupção”, afirmou.

Ele atuava no MPE há 29 anos e deixa esposa e dois filhos.

Fonte: Secom-MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Supermercado de Jauru doa frutas, verduras e legumes a quem não pode comprar
Continue lendo

INFORME PUBLICITÁRIO

Propaganda

Pontes e Lacerda

Propaganda

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana