conecte-se conosco


Tecnologia

Após protagonizar “desafio Bird Box”, YouTube proíbe vídeos perigosos

Publicado em

Tecnologia [email protected]


Depois de provas perigosas viralizarem, como o desafio Bird Box, o YouTube proibiu esse tipo de vídeo
Reprodução YouTube

Depois de provas perigosas viralizarem, como o desafio Bird Box, o YouTube proibiu esse tipo de vídeo

O YouTube proibiu a postagem de vídeos que contenham pegadinhas perigosas em sua plataforma. A decisão aconteceu após uma série de publicações colocarem em risco a vida dos usuários, como o mais recente desafio Bird Box.

Leia também: Ovo bate recorde de Kylie Jenner e se torna foto mais curtida do Instagram

Inspirado no filme que foi sucesso na Netflix e atingiu, em pouco mais de um mês, a marca de 45 milhões de assistidos, o desafio Bird Box
viralizou na internet entre o fim de 2018 e o começo de 2019. A “brincadeira” consiste em filmar pessoas realizando atividades diárias, como varrendo a casa, cozinhando ou até mesmo dirindo, de olhos vendados, igual aos protagonistas do longa.

Entre os vídeos postados na plataforma, alguns chegaram a deixar mortos e feridos. Um dos casos aconteceu na última sexta-feira (11), quando uma adolescente de 17 anos  bateu o carro enquanto realizava um dos desafios
.

Ela dirigiu de olhos vendados com um passageiro no banco do motorista pelas ruas de Layton, em Utah, nos Estados Unidos. No Twitter, a polícia da região publicou fotos do acidente. “Desafio Bird Box enquanto dirige… resultado previsível”, escreveu a conta. “Isso aconteceu na segunda-feira, como resultado de dirigir com os olhos estão cobertos. Por sorte, não há feridos”, diz a publicação.

Leia também: Patinetes elétricos: já tentou? Veja quais são os tipos e saiba como alugar um

Em resposta aos vídeos perigosos, o YouTube 
informou que esse tipo de material “não tem espaço” dentro de sua plataforma. Em uma mensagem adicionada à lista de perguntas e respostas frequentes do site, o YouTube diz que é palco de “várias brincadeiras e desafios virais” e que, por isso, existem políticas para garantir “que o que é engraçado não cruze a linha para se tornar, também, perigoso e prejudicial”.

De acordo com a empresa, não serão mais aceitous “desafios ou pegadinhas que apresentem perigo visível de dano sério”.

Netflix responde ao desafio Bird Box

Além do YouTube, a Netflix também presicou se posicionar sobre o desafio depois que os vídeos se tornaram virais. A plataforma de streaming emitiu um alerta no Twitter agradecendo pelo “carinho pelo filme” mas pedindo que as pessoas não parassem “no hospital por causa de memes”. 

Leia também: Leia também: Criança autista ganha ‘Netflix personalizada’ de internauta, após sofrer crises 

“Não acredito que eu preciso dizer isso, mas: POR FAVOR, NÃO SE MACHUQUEM COM ESSE DESAFIO BIRD BOX
. Não sabemos como isso começou, e nós adoramos o carinho pelo filme, mas Menino e Menina [personagens do filme] têm só um desejo para 2019: não parem no hospital por causa de memes”, escreveu.

Comentários Facebook
Propaganda

Tecnologia

Usuários de Pix podem integrar lista de contato de celulares

Publicados

em

Mudança visa facilitar a identificação de quem cadastrou seu número

Usuários do Pix poderão integrar as listas de contato de seus celulares. A mudança no regulamento, feita pelo Banco Central, visa a facilitar a identificação de quem cadastrou seu número de celular como chave Pix, simplificando ainda mais o pagamento com a funcionalidade.

O Pix é um recurso que permite a transferência de recursos entre contas bancárias 24 horas por dia. As transações são executadas em até 10 segundos, sem custo para pessoas físicas. Para usar o Pix, o correntista deve ir ao aplicativo da instituição financeira e cadastrar as chaves, que podem seguir o número do celular, o e-mail, o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF), para pessoas físicas, ou o Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), para empresas.

Além disso, os usuários finais também poderão, em caso de mudança no nome, solicitar alteração das informações, como nome completo, nome empresarial e título do estabelecimento, sem a necessidade de excluir e registrar novamente a chave. Isso vai facilitar, por exemplo, o ajuste quando uma pessoa alterar o nome em decorrência de casamento ou uma empresa alterar o nome fantasia do estabelecimento.

A mudança no regulamento também impede a imposição de limites para o número de transações Pix, seja de envio ou de recebimento. De acordo com o Banco Central, “essa vedação é necessária para garantir condições competitivas equânimes entre diferentes instrumentos de pagamento”.

Fonte: Agencia Brasil

Comentários Facebook
Continue lendo

INFORME PUBLICITÁRIO

INFORME PUBLICITÁRIO

Propaganda

Pontes e Lacerda

Propaganda

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana