conecte-se conosco



Agronegócio

Vacinação contra a febre aftosa em MT é antecipada e tem prazo ampliado devido à pandemia da Covid-19

Publicado

Nessa etapa de vacinação contra febre aftosa serão vacinados bovinos e bubalinos de mamando a caducando. Em função da pandemia da COVID 19, o prazo para vacinação e comunicação foi ampliado para garantir a imunização do rebanho de maneira segura às pessoas envolvidas nas propriedades rurais, lojas veterinárias e Unidades Locais do INDEA/MT.

O período para vacinação inicia-se em 27 de abril e encerra-se em 10 de junho, tendo até o dia 20 do mesmo mês para comunicação. É de extrema importância que o produtor se programe para evitar aglomerações na aquisição da vacina, aplicação e comunicação.

O INDEA/MT disponibilizará meios remotos para comunicação da vacinação visando reduzir ao máximo a presença nas Unidades. Esses procedimentos serão em breve publicados.

Contamos com a costumeira colaboração dos produtores rurais, entidades representantes, revendedores de vacinas e demais envolvidos para que possamos, nessa etapa, nos adaptarmos da melhor maneira possível para alcançar a meta e, cumprindo as exigências das autoridades de saúde relativas à prevenção da COVID-19.

Max Campos | Indea-MT

Comentários Facebook
publicidade

Agronegócio

Vacinação contra a febre aftosa segue até quarta-feira (10) em Mato Grosso

Publicado

Os pecuaristas mato-grossenses têm até a próxima quarta-feira (10.06) para vacinar o rebanho  estadual de quase 30 milhões de cabeças de gado contra a febre aftosa. De acordo com o Instituto de Defesa Agropecuária do Estado (Indea-MT), até o momento foi comunicada a imunização de 67,21% do gado em 66,93% das propriedades rurais com bovinos. Os pecuaristas devem comunicar a vacinação até 20 de junho, por e-mail ou presencialmente.

Devido à pandemia do novo coronavírus, houve adequação dos procedimentos previamente à realização desta etapa de vacinação, por meio de videoconferência entre serviço público e iniciativa privada. Também houve a descentralização dos atendimentos de forma itinerante nos assentamentos rurais e barreiras sanitárias da fronteira com a Bolívia sem prejuízo ao atendimento aos produtores rurais na unidades locais do Instituto nos municípios.

“Os dados de venda de vacinas e comunicação ao Indea-MT são avaliados diariamente e comparados ao mesmo período dos anos anteriores para entendermos o panorama e direcionar o planejamento das ações. Por exemplo, se em determinado local verificamos que produtores ainda não adquiriram vacina eles são contactados e alertados pelos servidores do Instituto”, explica Renan Tomazele, diretor técnico do Indea-MT.

Apesar de quase 90% das doses de vacina já estarem vendidas, o número ainda é baixo se comparado às comunicações feitas ao órgão estadual. Por isso, Tomazele reforça a necessidade de o pecuarista vacinar e comunicar imediatamente à unidade local. Para fazer isto, pode se dirigir pessoalmente, com todas as medidas de segurança, ou enviar um e-mail para a unidade local (clique aqui), anexando a nota fiscal de compra da vacina.

Thielli Bairros | Sedec – MT

Comentários Facebook
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana