conecte-se conosco



Geral

Temporal deixa mais de 30 mil casas sem energia na Capital

Publicado

A concessionária Energisa informou na noite desta segunda-feira (23) que a chuva de granizo e ventos fortes causaram danos à rede elétrica, como objetos lançados na rede, deixando clientes sem energia elétrica em diversos pontos da cidade. 

Cerca de 50 bairros tiveram ocorrências por causa do temporal, atingindo aproximadamente 30 mil unidades consumidoras, que é 11% do total de clientes em Cuiabá.

Em nota, a empresa explicou que “está trabalhando em regime de contingência na Capital, quando há um reforço imediato de equipes de campo e de operação do sistema elétrico em Mato Grosso para a priorização do atendimento aos clientes”.

A concessionária destacou ainda que “caso o cliente encontre um cabo solto na rua, é preciso manter distância até que uma equipe especializada chegue ao local”.

Os clientes podem acionar a empresa não só pelo 0800 646 4196, mas também pelo Aplicativo Energisa On, ou ainda pelas redes sociais.

“A empresa reforça que está trabalhando para restabelecer o mais depressa possível o fornecimento de energia”, concluiu a nota.

Os bairros afetados não foram citados pela operadora.

Acidente

Três pessoas foram eletrocutadas na Avenida Miguel Sutil no início da noite desta segunda-feira (23), próximo o bar e restaurante “Casa do Cupim”, após um raio atingir a fiação elétrica de postes da região durante a chuva.

O cabeamento teria ficado caído sobre via dissipando eletricidade, o que teria causado o acidente.

Fonte: Repórter MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Controle emocional é tema de palestra com Augusto Cury; Saúde mental em tempos de quarentena
publicidade

Geral

Mães menores de idade podem pedir auxílio emergencial a partir de hoje

Publicado

A partir de hoje (30), as mães com menos de 18 anos podem pedir o auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras). A novidade está disponível na 16ª versão do aplicativo Caixa Auxílio Emergencial, que está sendo liberada hoje pela Caixa Econômica Federal.

Incluída pelo Congresso durante a tramitação da medida provisória que instituiu o benefício, a extensão do auxílio emergencial para mães menores de idade havia sido sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro no último dia 15. O cadastro no auxílio emergencial pode ser pedido até 3 de junho.

A vice-presidente de Tecnologia da Caixa, Tatiana Thomé, explicou como funcionará a novidade em entrevista coletiva hoje à tarde. A mãe menor de idade precisa cadastrar pelo menos dois membros da família (ela própria mais um filho, no mínimo). Caso a adolescente pertença a uma família maior, com algum membro que tenha se cadastrado no auxílio emergencial, precisará fazer o cadastro compatível com o do outro membro da família.

Mães grávidas não poderão fazer o cadastro porque o aplicativo pedirá o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) do filho. O processo se dará de forma igual ao dos demais cadastramentos. Ao entrar no aplicativo, a mãe digitará nome completo, número do CPF, nome da mãe e data de nascimento, conforme constam nos cadastros da Receita Federal. O aplicativo oferece a opção “mãe desconhecida”, caso a requerente não conheça a mãe.

Finalizado o cadastro, os dados serão enviados à Dataprev, empresa estatal de tecnologia, que comparará as informações prestadas com as 17 bases de dados disponíveis para ver se o requerente cumpre as condições da lei para receber o auxílio emergencial. A usuária poderá acompanhar, no próprio aplicativo, se o benefício foi aprovado, negado ou se o cadastro foi considerado inconclusivo (quando as informações prestadas não conferem com os bancos de dados do governo).

Logo da Agência Brasil

Comentários Facebook
Leia mais:  Controle emocional é tema de palestra com Augusto Cury; Saúde mental em tempos de quarentena
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana