conecte-se conosco



Pontes e Lacerda

SEGURANÇA AO CONSUMO: Água da rede é certeza de procedência e qualidade Concessionária faz alerta à comunidade: poços têm alta incidência de contaminações

Publicado

O que você prefere: ter certeza ou consumir na dúvida? A água que a gente usa é coisa séria e deve estar cercada de cuidados para que esteja apta ao consumo humano. Por meio da rede pública de abastecimento, a Águas Pontes e Lacerda leva água tratada às comunidades dos mais diferentes bairros, dentro das normas do Ministério da Saúde e dos órgãos de fiscalização. Serviço essencial, que emprega tecnologia, profissionais experientes e rigorosos procedimentos de controle de qualidade, determinante à saúde da população.  

Antes de chegar ao cavalete, a água passa por diferentes testes de qualidade de ordem física, química e biológica. Consumir água fora dos padrões significa colocar a saúde em risco. Isso porque o recurso natural que é fonte de vida, ao estar contaminado, se torna o causador de doenças como hepatite A e ascaridíase (lombrigas).

Além disso, quando o assunto é a sustentabilidade ambiental, é importante frisar que poços perfurados irregularmente esgotam os aquíferos, que são as reservas subterrâneas de água que colaboram com o abastecimento dos rios. Ou seja, há um abalo na reserva natural dos rios, provocando desequilíbrios ao meio ambiente.

“A conexão à rede pública de abastecimento é, de fato, a opção mais segura ao consumo humano e também responsável ambientalmente. O processo de tratamento e o controle de qualidade da água da rede dão a certeza da procedência dessa água. Nossas equipes têm a aptidão técnica necessária para esse trabalho tão importante à comunidade e zelam diariamente por essa qualidade”, registra André Silva, diretor operacional da Águas Pontes e Lacerda.

Mapeamento realizado pela concessionária este ano aponta que há 1.232 residências em Pontes e Lacerda com utilização de fontes alternativas de abastecimento (poços), o que representa 8,8% das moradias habitadas no município. O especialista observa que misturar água da rede com água de poço também impõe riscos à saúde. “Os elementos químicos presentes na água da rede pública não são suficientes para tratar a água dos poços privados. Quem usa água de fonte mista, além de correr risco, prejudica todo o processo de tratamento pelo qual a água do sistema de abastecimento do município passou”.

Alerta – A Organização Mundial da Saúde, a OMS, estima que uma em cada 10 pessoas no mundo (785 milhões de habitantes) ainda carece de serviços básicos em saneamento, incluindo 144 milhões que bebem água sem tratamento. O avançar do saneamento no planeta também esbarra no mau uso dos recursos naturais. No Brasil, estudo recentemente feito pela Universidade de São Paulo (USP) a convite do instituto Trata Brasil sinaliza que mais de 80% dos poços privados são clandestinos, sem outorga, autorização legal para perfuração e exploração, tampouco o monitoramento regular da qualidade da água captada.

Sobre a Águas Pontes e Lacerda –  A Águas Pontes e Lacerda começou a operar no município em 2017  e tem a responsabilidade de atender a uma população de 36 mil pessoas. O alcance de nossa prestação de serviços nos coloca entre os principais operadores privados do setor de saneamento no Brasil. Desde 2017, faz parte da Iguá Saneamento, companhia que está presente em 37 municípios brasileiros e que alcança 7,1 milhões de pessoas com o compromisso de ser a melhor empresa de saneamento para o Brasil.

Comentários Facebook
Leia mais:  Dois traficantes morrem após trocar tiros com o Gefron na zona rural de Pontes e Lacerda; armas e drogas foram apreendidas
publicidade

Fronteira

Dois traficantes morrem após trocar tiros com o Gefron na zona rural de Pontes e Lacerda; armas e drogas foram apreendidas

Publicado

Durante operação Hórus/VIGIA em patrulhamento na zona rural do município de Pontes e Lacerda-MT, na noite deste sábado (04/07), uma equipe do GEFRON visualizou aproximadamente 5 indivíduos em atitude suspeita caminhando no pasto sentindo Bolívia/Brasil, sendo que foi dado a ordem de parada aos suspeitos.

Segundo informações da Polícia, a equipe foi recebida com disparos de arma de fogo, momento esse que foi dada resposta a injusta a agressão, com efeito.

Em continuidade a ação foi realizado buscas no local, sendo possível a localização somente de dois suspeitos, ambos se encontravam caídos no solo, onde foi possível localizar 56 tabletes de substância análoga a cocaína e 02 armas de fogo, cada uma com um dos suspeitos.

Diante dos fatos os suspeitos foram encaminhados para o hospital Vale do Guaporé na cidade de Pontes e Lacerda-MT, porém não resistiram aos ferimentos vindo a óbito. O material apreendido foi encaminhado para Delegacia de Polícia Federal na cidade de Cáceres-MT para as providências que o caso requer.   

Os dois possuem antecedentes criminais:

1º suspeito preso pela Polícia Federal da cidade de Cáceres em 2007 pelo crime de tráfico internacional de drogas e preso pelo GEFRON no ano de 2017 pelos crimes de tráfico de drogas, comércio ilegal ou tráfico internacional de arma de fogo, acessório ou munição de uso proibido ou restrito e evasão de divisas;     

                                                                                                                                  

2º suspeito preso em 2012 pelo crime de direção perigosa, 2013 posse irregular de arma de fogo de uso permitido, 2017 por desobediência, 2016 preso pelo GEFRON por receptação em Pontes e Lacerda e tráfico de drogas. Possui um mandado de prisão definitivo em aberto pelo crime de roubo emitido pela 3º vara criminal da comarca de Pontes e Lacerda-MT, para cumprimento de pena de 5 anos e 4 meses em regime fechado.

Informações do GEFRON

Comentários Facebook
Leia mais:  Lockdown pode começar a partir de sábado (4) em Pontes e Lacerda; prefeitura já recebeu a notificação e vai recorrer
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana