conecte-se conosco



Mato Grosso

Segunda etapa da vacinação contra sarampo começa nesta segunda-feira (18)

Publicado

A segunda etapa da vacinação contra o sarampo começa nesta segunda-feira (18.11) e imunizará, até 30 de novembro, adultos de 20 a 29 anos que não estão com a caderneta de vacinação em dia. Para garantir mais efetividade à campanha, além da dose de rotina, Mato Grosso recebeu 35 mil doses extras como forma de facilitar o acesso da população à imunização.

Ciente de que a vacina tríplice viral é a forma mais segura de prevenir o sarampo, protegendo também contra a rubéola e a caxumba, o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, reforça o pedido à população mato-grossense para que procurem o posto de saúde mais próximo para vacinar.

“Essa é uma força-tarefa nacional de imunização contra o sarampo. Até o momento, Mato Grosso não tem casos confirmados de sarampo e não queremos que a doença, que chegou a ser erradicada no Brasil, volte a circular no Estado”, disse o secretário.

Conforme dados do Ministério da Saúde, um total de 68.814 mil mato-grossenses, entre 20 e 29 anos, não estão imunizados contra a doença. A proposta da campanha é diminuir esse número. Para isso, o Ministério deve enviar para o Estado, na próxima semana, novas doses da vacina.

A coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), Alessandra Moraes, explica que, diferentemente dos anos anteriores, essa faixa-etária foi selecionada porque apresentou, em outros estados com casos confirmados de sarampo, uma gravidade no acometimento da doença, evoluindo, muita das vezes, para internações.

“Esse grupo precisa ter duas doses da vacina para ser considerado imunizado. É importante buscar uma unidade de saúde e levar o cartão vacinal para que possa ser vacinado. Se não puder comprovar que já recebeu alguma dose da vacinação, a pessoa vai tomar a primeira dose da vacina normalmente e 30 dias depois irá tomar a segunda dose”, informa.

Além da participação espontânea das pessoas, Alessandra destaca a importância de os munícipios estarem ativos na campanha. “É importante também que os municípios não percam a oportunidade de vacinar esse público. Então, é imprescindível ficar atento aos espaços onde os jovens estão e buscar levar as  informações sobre vacinação a esses meios. Essas são estratégias que os municípios podem utilizar para acessar este público”, avalia a coordenadora.

Sobre o sarampo

O sarampo é uma doença viral altamente contagiosa, que pode evoluir para complicações graves e óbitos. A doença é transmitida por meio das secreções expelidas pelo doente ao falar, tossir e espirrar. O comportamento endêmico/epidêmico do sarampo varia de um local para outro e depende basicamente da relação entre o grau de imunidade e a suscetibilidade da população, bem como da circulação do vírus na área.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Domingo (28): Mato Grosso registra 14.654 casos e 556 óbitos por Covid-19; 8.356 estão em isolamento domiciliar e 5.144 estão recuperados

Publicado

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde deste domingo (28.06), 14.654 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 556 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado.

As 24 mortes mais recentes envolveram residentes de Várzea Grande, Cuiabá, Rondonópolis, Presidente Prudente (SP), Rosário Oeste, Pontes e Lacerda, Nova Mutum, Barra do Garças e Porto Esperidião.

Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19 estão Cuiabá (3.570), Várzea Grande (1.165), Rondonópolis (1.117), Sorriso (652), Primavera do Leste (580), Tangará da Serra (533), Lucas do Rio Verde (497), Nova Mutum (416), Sinop (378), Campo Verde (331), Pontes e Lacerda (314), Confresa (311), Cáceres (260), Barra do Garças (199), Campo Novo do Parecis (194), Querência (177), Sapezal (158), Alta Floresta (146), Nossa Senhora do Livramento (142) e Jaciara (136).

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado ao final desta matéria.

Nas últimas 24 horas, surgiram 534 novas confirmações no Estado. A área técnica ainda esclareceu que foram corrigidas oito ocorrências de duplicidade no sistema. Além disso, um caso anteriormente notificado em Várzea Grande foi reposicionado para Nossa Senhora do Livramento, município de residência do paciente.

Dos 14.654 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 8.356 estão em isolamento domiciliar e 5.144 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 224 internações em UTI e 264 em enfermaria. Isto é, a taxa de ocupação está em 94,1% para UTIs e em 32,3% para enfermarias.

Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 50,5% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49,5% masculino; além disso, 3.991 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 17.970 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.366 amostras em análise laboratorial.

Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h.

Cenário nacional

No último sábado (27), o Governo Federal confirmou 1.313.667 casos da Covid-19 no Brasil e 57.070 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, o país contabilizava 55.961 mortes e 1.274.974 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. Até o fechamento deste material, não foram divulgados os dados deste domingo (28).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

DOWNLOAD 

  • BOLETIM INFORMATIVO 112 – 28.06.20

 

Comentários Facebook
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana