conecte-se conosco



Polícia

R$ 180 milhões é o prejuízo ao crime organizado com apreensão da PRF em Pontes e Lacerda; Foram mais de 1200 kg de cloridrato de cocaína apreendida

Publicado

Na maior apreensão de cloridrato de cocaína realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Mato Grosso, nos últimos 5 anos, aproximadamente 1248 kg do entorpecente foram retirados de circulação e o prejuízo ao narcotráfico é em torno de R$ 180 milhões.

A apreensão ocorreu nesta terça-feira (01), durante fiscalização na BR-174, em Pontes e Lacerda, quando a equipe abordou dois caminhões, com dois semirreboques em cada. O primeiro veículo era ocupado somente pelo condutor, de 44 anos. O segundo caminhão estava ocupado pelo condutor, de 55 anos e sua esposa de 51.

Em fiscalização minuciosa, os PRFs identificaram compartimentos adaptados, que poderiam estar escondendo ilícitos. Questionados, os ocupantes de ambos veículos disseram não se conhecer, mas ficaram muito nervosos quando indagados sobre os locais adaptados e apresentaram as mesmas versões, de que adquiriram os veículos como estavam, sem ter conhecimento dos locais “secretos”.

Ao abrir os compartimentos do primeiro caminhão, os policiais encontraram 804,08 kg de cloridrato de cocaína, em um total de 796 tabletes, além de uma quantia de R$ 8.650,00 que estavam com o condutor. No segundo veículo, havia mais 443,25 kg distribuídos em 440 blocos e a quantia de R$ 3.500,00 com o motorista, sendo o peso total, entre os dois caminhões, de 1247,33 kg.

Após a descoberta do entorpecente, os envolvidos informaram que receberiam uma quantia em dinheiro para efetuar o transporte. Os dois veículos saíram de Cáceres/MT com destino a Sapezal/MT.

Com essa apreensão, a PRF em Mato Grosso já soma mais de 5,2 toneladas de cocaína e seus derivados retirados de circulação em 2020, gerando um prejuízo ao crime organizado de mais de R$ 680 milhões.

SECOM PRF MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Mulher é assassinada com facada e marido é preso apontado como suspeito do crime em Pontes e Lacerda
publicidade

Polícia

Preso é flagrado com 8 celulares, carregadores, cabos e chips dentro no corpo em MT

Publicado

Ele expeliu objetos sozinho e não necessitou de atendimento médico. Materiais foram identificados após inspeção eletrônica durante revista.

Um preso foi flagrado com oito mini aparelhos de celular com bateria, quatro plugs de cabo USB, sete chips e um fio de carregador dentro do corpo ao ser revistado na Penitenciária Osvaldo Florentino Leite Ferreira (Ferrugem), em Sinop, a 503 km de Cuiabá.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (Sesp), ele foi descoberto durante procedimento de entrada na penitenciária. O caso aconteceu na última sexta-feira (18).

Os policiais penais identificaram “comportamento suspeito” no homem, que estava em um grupo de recém-chegados ao local. Após busca pessoal, ele foi submetido à inspeção eletrônica, e o scanner corporal revelou a presença de alguns objetos.

Preso estava com celulares, cabos USB e chips dentro do corpo — Foto: Sesp/MT

Objetos seriam entregues a outros presos

O homem então confessou que transportava materiais que seriam entregues a presos da unidade.

Sozinho, ele expeliu oito mini aparelhos de celular com bateria, quatro plugs de cabo USB, sete chips de celulares e um fio de carregador de celular. O preso não necessitou de atendimento médico.

Leia mais:  Policiais militares salvam bebê que se afogou na banheira em Tangará da Serra

O material estava protegido por bexigas e fitas isolante. Aos policiais penais, ele relatou que receberia uma quantia em dinheiro caso conseguisse fazer a entrega.

O homem foi encaminhado para a ala destinada ao isolamento, como medida de prevenção ao novo coronavírus (Covid-19).

A direção da penitenciária afirma que investiga quem encomendou os objetos e a participação do preso nesse caso.

por G1 MT

Comentários Facebook
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana