conecte-se conosco


Geral

Projeto do Corcovado homenageia comunicador da Rádio Nacional

Publicado

Em comemoração aos seus 135 anos, o Trem do Corcovado lançou hoje (4), no Rio de Janeiro, o Projeto Trem das Seis, com o objetivo de prestigiar personalidades que fazem parte da história do esporte e da cultura carioca.

Na primeira edição do evento, o projeto homenageia o radialista e historiador do segmento samba, Adelzon Alves, o amigo da madrugada, que apresenta o mesmo formato de programa há mais de 10 anos, na Rádio Nacional do Rio de Janeiro, de meia-noite às três da madrugada. Em mais de 50 anos de carreira, Adelzon continua com o programa, sempre voltado aos artistas das escolas de samba e da música popular brasileira, muitos em início de carreira.

Desde o início de sua trajetória, aos 19 anos, o radialista prestigia a cultura brasileira. Em 1966, criou seu próprio programa o “Amigos da Madrugada” na Rádio Globo, que ia ao ar de meia-noite às quatro da manhã, onde interagia com artistas do morro como Cartola, Candeia, Nelson Cavaquinho, Dona Ivone Lara e outros compositores, como Paulinho da Viola e Martinho da Vila.

A maioria desses sambistas não tinha espaço no rádio e foram lançados por Adelzon Alves. Nos anos 60, os artistas não tinham acesso às mídias com facilidade. Os sambas eram lançados nas quadras das escolas de samba, em rodas de pagode. Adelzon trouxe os sambistas para as ondas do rádio e muitos ficaram consagrados mostrando suas obras para além dos morros e rodas de samba.

Leia mais:  Brigadistas: "o que sofremos é injusto, revoltante e inacreditável"

Adelzon lançou e produziu artistas como Clara Nunes, Dona Ivone Lara, Bezerra da Silva, Jackson do Pandeiro, entre outros. Hoje, as cantoras Graça Rangel do Salgueiro, Sáloa Farah, Dora Rosa e Ale Maria embarcaram no Trem das Seis para homenagear um dos maiores nomes do rádio brasileiro.

O presidente do Trem do Corcovado, Sávio Neves, autor do projeto Trem das Seis, Sávio Neves, falou dessa iniciativa que vai ocorrer a cada dois meses, trazendo figuras de destaque no futebol e no samba. “A nossa intenção é homenagear hoje essa trincheira da cultura que é Adelzon Alves. Uma pessoa do bem. O grande ícone que a gente quer homenagear em vida”, afirmou.

Adelzon Alves, disse que sugeriu a Sávio Neves, cantar o Corcovado. Ele gostou da ideia e lançou o Projeto Trem das Seis, o título é uma paródia a canção Trem das Onze, de Adoniran Barbosa.

A música de Tom Jobim e Nilton Mendonça, Corcovado composta no apartamento de Tom, de onde se avistava o Morro do Corcovado, serviu de inspiração para o projeto, cuja letra diz, em um trecho: Da janela vê-se o Corcovado/ O Redentor que lindo.

Adelzon falou da estreia do projeto e disse que a música está diretamente ligada ao turismo.

Leia mais:  Apostador de São Gonçalo acerta seis dezenas da Mega-Sena

“Sou um radialista ligado à música. E o samba é a música que mais projeta o Brasil no mundo, através dos desfiles das escolas de samba”. Adelzon também falou sobre o ambiente no alto do Corcovado. “Todo mundo que vem ao Rio quer ir ao Cristo Redentor. O Corcovado é a maior atração do Brasil no mundo. Todo mundo que vem ao Brasil, e passa pelo Rio de Janeiro, não deixa de dar uma chegada para pedir benção ao Cristo Redentor. E nós estamos aqui para cantar o Corcovado”, afirmou.

Edição: Maria Claudia
Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
publicidade

Geral

Comediante famoso nas redes está entre os mortos em operação no Rio

Publicado

por

O comediante Diego Buiu, conhecido como Bunitinho, é um dos quatro mortos na operação realizada na manhã de hoje (5) pelo Batalhão de Operações Especiais (Bope), da Polícia Militar do Rio de Janeiro, no Morro do Dendê, na Ilha do Governador, zona norte da cidade. Além dele, foram mortos Josselino de Oliveira Junior, Jorge Tadeu Sampaio e Sidney Antunes Figueiredo.

Bunitinho é famoso nas redes sociais e, só no Instagram, acumula 454 mil seguidores. Seu canal do Youtube tem mais de 100 mil inscritos. Josselino e Jorge eram seus empresários. Os três estavam em um carro que foi alvejado. Já Sidney estava em uma motocicleta e também foi atingido por um tiro. Os quatro chegaram a ser levados para o Hospital Evandro Freire, na Ilha do Governador, mas não resistiram aos ferimentos.

Mais cedo, a PM havia dito que seu Setor de Inteligência foi alertado sobre uma reunião de líderes de organizações criminosas de várias comunidades. Para verificar a informação, o Bope foi acionado. De acordo com a PM, ao chegar à favela, os policiais entraram em confronto com criminosos. Após o tiroteio, o veículo alvejado e o motociclista foram encontrados. Um policial ficou ferido e foi encaminhado para Hospital Central da Polícia Militar. Não há informação sobre seu estado de saúde.

Leia mais:  PF deflagra operação para desarticular organização de tráfico

Por volta das 12h30, os corpos de Bunitinho e dos demais chegaram para necrópsia no Instituto Médico-Legal (IML). Parentes de Jorge e Sidney estavam abalados e não quiseram gravar entrevistas, se limitando a cobrar explicações sobre o que de fato ocorreu durante a operação.

Pelas redes sociais, o governador Wilson Witzel disse que pediu investigação sobre o caso. “Bandidos dispararam seus fuzis contra a polícia no Morro do Dendê, uma comunidade ainda tomada por narcoterroristas. Até agora não temos todos os detalhes da operação. Determinei apuração rigorosa pela Delegacia de Homicídios sobre as quatro mortes”, escreveu.

O carro alvejado foi levado para a Delegacia de Homicídios para perícia no início da tarde. De acordo com a Polícia Civil, também já estão sendo realizadas diligências para localizar testemunhas e câmeras de segurança que possam auxiliar nas investigações.

Edição: Fernando Fraga
Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana