conecte-se conosco


Polícia

PRF em Mato Grosso autua 23 pessoas por crime ambiental em três dias

Publicado

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) autuou 23 pessoas por crime ambiental em Mato Grosso, entre sexta-feira (13) e domingo (15). A maioria foi flagrada transportando madeira irregular, o que resultou na apreensão de 215,59 m³ do produto.

Na área de abrangência da Delegacia de Sorriso, região Norte, foram cinco ocorrências. No município de Sorriso, na sexta-feira, uma carreta foi flagrada com 55m³ de madeira serrada sem licença. O motorista apresentou documentos falsos do transporte aos policiais, por isso foi preso e encaminhado à Polícia Federal. Ele também responderá pelo crime ambiental. Horas depois, também em Sorriso, um bitrem transportava 37 m³ de madeira com documentação reutilizada de outra carga. Já na madrugada de sábado, um ônibus foi flagrado transportando 30 m³ de carvão vegetal sem documentação. Não havia passageiros no veículo.

Em Nova Santa Helena foram duas apreensões. No sábado uma carreta com 50 m³ de madeira em toras, das espécies cambará e cedrinho, estava reutilizando a documentação de outra carga. Na sexta-feira, uma carreta transportando 38 m³ de madeira serrada estava fora do percurso que deveria seguir conforme a Guia Florestal, tornando o transporte ilegal. Além isso, o veículo estava com o sistema de emissão de poluentes adulterado.

Outra apreensão de madeira ocorreu no domingo em Rondonópolis, Sudoeste do Estado. Em fiscalização conjunta com a Companhia da Polícia Militar de Proteção Ambiental, os PRFs abordaram uma carreta com 34,8 m3 de madeira beneficiada que saiu de Alto Paraíso/RO para Colombo/PR. Na vistoria da carga foram encontradas tábuas serradas sem documentação de transporte.

Em Barra do Garças, divisa com Goiás, e em Pontes e Lacerda, fronteira com a Bolívia, houve o flagrante de bitrens com o sistema de emissão de poluentes adulterados.
Em crimes ambientais, não apenas o transportador é autuado, mas também o emissor do produto e quem receberia a carga.

FONTE: PRF

Comentários Facebook
Leia mais:  Em Comodoro (MT), PRF recupera moto roubada
publicidade

Polícia

Dez pessoas são conduzidas em operação de combate ao tráfico em Colíder

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Dez pessoas suspeitas de envolvimento com o tráfico de drogas (duas delas menores de idade) foram detidas, pela Polícia Judiciária Civil, nesta quinta-feira (21.11), na operação “Fumus”, deflagrada pela Polícia Judiciária Civil de Colíder (699 km ao Norte de Cuiabá).

A ação tinha o objetivo de apurar o comércio de drogas em uma residência no bairro Setor Sul, no município. O nome da operação “Fumus”, que significa “Fumaça” em latim, faz referência a boca de fumo que funcionava no local.

A residência é alvo de investigação da Polícia Civil há algum tempo devido à mercancia de drogas no endereço. Em ações anteriores realizadas no local foram apreendidos objetos de origem ilícita, produto de roubo e furto, possivelmente trocados por substâncias entorpecentes.

Durante a busca nesta quinta-feira (21), os policiais apreenderem uma porção de pasta base de cocaína e realizaram a detenção de oito pessoas que estavam na casa. Dois menores de idade, ao perceber a presença dos policiais na casa, fugiram porém foram detidos posteriormente na região central da cidade.

Leia mais:  Suspeitos são detidos vendendo televisões furtadas em Chapada dos Guimarães

Segundo o delegado, Ruy Guilherme Peral da Silva, o local é extremamente insalubre, com muito lixo espalhado pelos cômodos, sendo necessários acionar a vigilãncia sanitária para os procedimentos cabíveis e notificação do proprietário.

“A casa é frequentada em sua grande maioria por andarilhos que ficam perambulando pela região urbana e que invadiram o local para comercializar e fazer uso das substancias entorpecentes”, disse.

Durante os trabalhos, moradores da região elogiaram a ação policial dizendo que não aguentavam mais o comércio de drogas na boca de fumo, assim como a movimentação de pessoas suspeitas e o uso explícito de entorpecentes no local.

Todos os conduzidos à Delegacia de Colíder serão ouvidos para averiguação do envolvimento com o comércio de drogas, e posterior lavratura de procedimento, como flagrante por tráfico de drogas, Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por uso de drogas, ou indiciamento em inquérito policial.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana