conecte-se conosco


Polícia

PRF auxilia no resgate de trabalhadores em condição de escravos em MT

Publicado

Operação da Subsecretaria de Inspeção do Trabalho (SIT) percorreu fazendas na região Norte do Estado

Sete pessoas que eram submetidas a condições análogas à de trabalho escravo foram resgatadas de uma fazenda, em Mato Grosso, durante uma operação da Subsecretaria de Inspeção do Trabalho (SIT), com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF).
Também participaram da ação membros da Defensoria Pública da União (DPU) e do Ministério Público do Trabalho (MPT). A operação foi realizada entre os dias 8 e 18 pelo Grupo Especial de Fiscalização Móvel, pertence à Divisão de Fiscalização para Erradicação do Trabalho Escravo (DETRAE) da SIT.
Os agentes percorreram fazendas na região Norte de Mato Grosso, mais especificamente nos municípios de Santa Carmem, Feliz Natal e Nova Guarita. Em uma das fazendas, em Santa Carmem, foram resgatados sete trabalhadores submetidos a condições análogas à de escravo. Eles catavam raízes em área destinada ao plantio de soja e acampavam em barracos de lona, sem condições de higiene e sanitárias, nem água potável havia.
O empregador foi localizado e autuado pelos auditores-fiscais. Ele teve que pagar as verbas rescisórias, além de danos morais aos trabalhadores. O fazendeiro também firmou Termo de Ajuste de Conduta – TAC com o Ministério Público do Trabalho para pagar danos morais coletivos no valor de R$ 40 mil, que serão revertidos ao Projeto Ação Integrada de Mato Grosso.
Os trabalhadores resgatados foram encaminhados para órgãos assistenciais e terão direito ao recebimento de seguro desemprego.
Já em uma propriedade rural, em Nova Guarita, foi localizada uma região de garimpo em que havia denúncia de trabalho escravo. Duas frentes de trabalho com cerca de garimpeiros foram descobertas, sem irregularidades aparentes, pois havia estrutura adequada de alimentação, trabalho e higiene. Foram realizadas buscas a ilícitos como armas de fogo, mas nada foi encontrado.
A PRF, que possui compromissos assumidos por meio das ações constantes do 2º Plano Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo, participou como equipe de segurança da operação, dando condições para que os fiscais pudessem trabalhar. Não houve necessidade de uso da força durante a operação.

Leia mais:  Suspeitos são detidos vendendo televisões furtadas em Chapada dos Guimarães

Neocleciana Gonçalves – NUCOM PRF MT

Fonte: PRF MT

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Dez pessoas são conduzidas em operação de combate ao tráfico em Colíder

Publicado

por

Assessoria | PJC-MT

Dez pessoas suspeitas de envolvimento com o tráfico de drogas (duas delas menores de idade) foram detidas, pela Polícia Judiciária Civil, nesta quinta-feira (21.11), na operação “Fumus”, deflagrada pela Polícia Judiciária Civil de Colíder (699 km ao Norte de Cuiabá).

A ação tinha o objetivo de apurar o comércio de drogas em uma residência no bairro Setor Sul, no município. O nome da operação “Fumus”, que significa “Fumaça” em latim, faz referência a boca de fumo que funcionava no local.

A residência é alvo de investigação da Polícia Civil há algum tempo devido à mercancia de drogas no endereço. Em ações anteriores realizadas no local foram apreendidos objetos de origem ilícita, produto de roubo e furto, possivelmente trocados por substâncias entorpecentes.

Durante a busca nesta quinta-feira (21), os policiais apreenderem uma porção de pasta base de cocaína e realizaram a detenção de oito pessoas que estavam na casa. Dois menores de idade, ao perceber a presença dos policiais na casa, fugiram porém foram detidos posteriormente na região central da cidade.

Leia mais:  Polícia Civil prende homem que tentou matar amiga de companheira a facadas

Segundo o delegado, Ruy Guilherme Peral da Silva, o local é extremamente insalubre, com muito lixo espalhado pelos cômodos, sendo necessários acionar a vigilãncia sanitária para os procedimentos cabíveis e notificação do proprietário.

“A casa é frequentada em sua grande maioria por andarilhos que ficam perambulando pela região urbana e que invadiram o local para comercializar e fazer uso das substancias entorpecentes”, disse.

Durante os trabalhos, moradores da região elogiaram a ação policial dizendo que não aguentavam mais o comércio de drogas na boca de fumo, assim como a movimentação de pessoas suspeitas e o uso explícito de entorpecentes no local.

Todos os conduzidos à Delegacia de Colíder serão ouvidos para averiguação do envolvimento com o comércio de drogas, e posterior lavratura de procedimento, como flagrante por tráfico de drogas, Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) por uso de drogas, ou indiciamento em inquérito policial.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana