conecte-se conosco



Política

Porto de Cáceres passará a ser gerido em parceria entre estado e município

Publicado

O deputado Valmir Moretto (Republicanos) intermediou uma reunião entre o governador em exercício Otaviano Pivetta (PDT) e a prefeitura de Cáceres, no Palácio Paiaguás, para tratar de diversos assuntos referentes ao desenvolvimento do município, que fica a 220 km de Cuiabá. A principal pauta destravada foi a gestão do porto fluvial, que passa a ser gerido em parceria entre o governo e a prefeitura.

Deputado Valmir Moretto

Para que seja reativado e possa melhorar a infraestrutura de escoamento da safra da região, o Porto de Cáceres já pode entrar em funcionamento após o mês de dezembro. O Termo de Cessão de Uso foi assinado nesta terça-feira (24), após agenda requisitada pelo deputado Moretto.

Segundo o governador em exercício, o objetivo do governo é ajudar a destravar os fatores que envolvem a retomada do Porto de Cáceres. “Estamos em um esforço grande para entregar resultados para a sociedade mato-grossense”, afirmou Pivetta.

Conforme o presidente da Companhia Mato-grossense de Mineração (Metamat), Juliano Boraczynski, a intenção é de que a gestão compartilhada possibilite a reativação do porto e a exploração da hidrovia do rio Paraguai.

Para o deputado Moretto, a ativação do Porto de Cáceres ajuda a desenvolver Mato Grosso e a hidrovia pelo rio Paraguai ajuda a desafogar as rodovias do estado. “Hoje demos um grande passo para o desenvolvimento da região oeste e de Mato Grosso. Trabalhar em parceria é a saída. Podemos tornar Cáceres a porta de entrada de fertilizantes agrícolas e de escoamento de soja, fortalecendo a integração comercial com países vizinhos da América Latina”, comentou o parlamentar.

A expectativa do prefeito de Cáceres, Francis Maris Cruz, é realizar um chamamento público para que o setor privado assuma a gestão e faça as alterações de infraestrutura no local, estimadas em torno de R$ 500 mil.

“É importante para todo o estado que esse porto funcione em breve. Mato Grosso é o que mais consome ureia no país e a tendência é aumentar. Já estamos na marca de 1,5 milhão de tonelada de ureia ao ano e podemos importar de forma mais barata pela hidrovia”, ressalta o prefeito, sobre o fertilizante agrícola.

O prefeito ainda ressaltou a importância da atuação do deputado. “O Moretto é um deputado municipalista. Ele sempre atende, busca ajudar os municípios e atender os prefeitos. Conseguiu essa reunião e destravamos várias pautas aqui, como o porto, que agora será gerido em parceria”, comentou o prefeito.

Rota – A rota proposta ao governo aponta como ponto final da hidrovia, a cidade boliviana Puerto Quijarro, que faz fronteira com Corumbá, em Mato Grosso do Sul. Por lá, a soja mato-grossense entraria no solo do país vizinho e seguiria para beneficiamento por esmagadoras para óleo instaladas nas proximidades. Pelo mesmo ponto, a ureia seria transportada de trem e embarcaria pela hidrovia de volta para Cáceres.

A Hidrovia Paraguai-Paraná abre um leque ainda maior para exportação e importação sem utilizar o modal rodoviário. Do total de 3.442 quilômetros da rota aquaviária, 890 quilômetros ficam dentro do Brasil, passando por Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Na América Latina, a hidrovia passa ainda pela Bolívia, Paraguai e Argentina. O único trecho que não possui navegação comercial hoje é o que vai de Cáceres até Puerto Quijarro.

Comentários Facebook
Leia mais:  Bolsonaro diz que auxílio emergencial deverá ter quarta parcela
publicidade

Política

Bolsonaro diz que auxílio emergencial deverá ter quarta parcela

Publicado

Live da Semana com Presidente Jair Bolsonaro – 28/05/2020

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (28) que o governo deve propor uma quarta parcela do auxílio emergencial, atualmente em R$ 600, mas que o valor ainda está em estudo pelo governo, que poderá reduzi-lo.

“Nós já estudamos uma quarta parcela com o Paulo Guedes. Está definindo o valor, para ter uma transição gradativa e que a gente espera que a economia volte a funcionar”, afirmou o presidente durante sua live semanal, transmitida pelas redes sociais.

auxílio emergencial prevê o pagamento de três parcelas de R$ 600 para trabalhadores informais, integrantes do Bolsa Família e pessoas de baixa renda. De acordo com a Caixa Econômica Federal, cerca de 59 milhões de pessoas já receberam o benefício. Cada parcela do auxílio emergencial custa aos cofres públicas cerca de R$ 48 bilhões.

Mais cedo, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu a permanência por mais tempo do pagamento do auxílio emergencial, mantendo-se o valor de R$ 600.

Carteira verde e amarela

Bolsonaro disse que, após a pandemia da covid-19, uma das prioridades do governo, na área econômica, será a retomada do projeto da chamada Carteira de Trabalho Verde e Amarela, programa do governo que flexibiliza direitos trabalhistas como forma de facilitar novas contratações. Segundo o presidente, o assunto está sendo tratado com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

“O Paulo Guedes quer dar uma flexibilizada para facilitar a empregabilidade. A gente vai precisar disso, não adianta falar que tem todos o direitos e não ter emprego pela frente. Só tem uma maneira: desonerar, descomplicar, simplificar a questão trabalhista”, afirmou.

A Medida Provisória 905, que criou o Programa Verde Amarelo, para facilitar a contratação de jovens entre 18 a 29 anos, perdeu a validade antes de ser aprovada pelo Congresso, em abril.

Privatizações

Sobre privatizações de estatais, o presidente disse que o governo esperar avançar com essa agenda após o fim da pandemia, mas ressaltou as dificuldades para aprovação no Parlamento.

“Estamos sim buscando privatizar muita coisa, mas não é fácil. Tem empresas que obrigatoriamente passam pelo Congresso, vai ter reação”, disse. Uma das empresas que Bolsonaro disse que será privatizada são os Correios.

Apesar de querer acelerar as privatizações, o presidente afirmou que algumas estatais, consideradas estratégicas, não vão ser vendidas, e citou nominalmente os casos do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal, o “núcleo” da Petrobras e a Casa da Moeda.

Logo da Agência Brasil

Comentários Facebook
Leia mais:  Bolsonaro diz que auxílio emergencial deverá ter quarta parcela
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana