conecte-se conosco


Política

Porto de Cáceres passará a ser gerido em parceria entre estado e município

Publicado

O deputado Valmir Moretto (Republicanos) intermediou uma reunião entre o governador em exercício Otaviano Pivetta (PDT) e a prefeitura de Cáceres, no Palácio Paiaguás, para tratar de diversos assuntos referentes ao desenvolvimento do município, que fica a 220 km de Cuiabá. A principal pauta destravada foi a gestão do porto fluvial, que passa a ser gerido em parceria entre o governo e a prefeitura.

Deputado Valmir Moretto

Para que seja reativado e possa melhorar a infraestrutura de escoamento da safra da região, o Porto de Cáceres já pode entrar em funcionamento após o mês de dezembro. O Termo de Cessão de Uso foi assinado nesta terça-feira (24), após agenda requisitada pelo deputado Moretto.

Segundo o governador em exercício, o objetivo do governo é ajudar a destravar os fatores que envolvem a retomada do Porto de Cáceres. “Estamos em um esforço grande para entregar resultados para a sociedade mato-grossense”, afirmou Pivetta.

Conforme o presidente da Companhia Mato-grossense de Mineração (Metamat), Juliano Boraczynski, a intenção é de que a gestão compartilhada possibilite a reativação do porto e a exploração da hidrovia do rio Paraguai.

Para o deputado Moretto, a ativação do Porto de Cáceres ajuda a desenvolver Mato Grosso e a hidrovia pelo rio Paraguai ajuda a desafogar as rodovias do estado. “Hoje demos um grande passo para o desenvolvimento da região oeste e de Mato Grosso. Trabalhar em parceria é a saída. Podemos tornar Cáceres a porta de entrada de fertilizantes agrícolas e de escoamento de soja, fortalecendo a integração comercial com países vizinhos da América Latina”, comentou o parlamentar.

A expectativa do prefeito de Cáceres, Francis Maris Cruz, é realizar um chamamento público para que o setor privado assuma a gestão e faça as alterações de infraestrutura no local, estimadas em torno de R$ 500 mil.

“É importante para todo o estado que esse porto funcione em breve. Mato Grosso é o que mais consome ureia no país e a tendência é aumentar. Já estamos na marca de 1,5 milhão de tonelada de ureia ao ano e podemos importar de forma mais barata pela hidrovia”, ressalta o prefeito, sobre o fertilizante agrícola.

O prefeito ainda ressaltou a importância da atuação do deputado. “O Moretto é um deputado municipalista. Ele sempre atende, busca ajudar os municípios e atender os prefeitos. Conseguiu essa reunião e destravamos várias pautas aqui, como o porto, que agora será gerido em parceria”, comentou o prefeito.

Rota – A rota proposta ao governo aponta como ponto final da hidrovia, a cidade boliviana Puerto Quijarro, que faz fronteira com Corumbá, em Mato Grosso do Sul. Por lá, a soja mato-grossense entraria no solo do país vizinho e seguiria para beneficiamento por esmagadoras para óleo instaladas nas proximidades. Pelo mesmo ponto, a ureia seria transportada de trem e embarcaria pela hidrovia de volta para Cáceres.

A Hidrovia Paraguai-Paraná abre um leque ainda maior para exportação e importação sem utilizar o modal rodoviário. Do total de 3.442 quilômetros da rota aquaviária, 890 quilômetros ficam dentro do Brasil, passando por Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Na América Latina, a hidrovia passa ainda pela Bolívia, Paraguai e Argentina. O único trecho que não possui navegação comercial hoje é o que vai de Cáceres até Puerto Quijarro.

Comentários Facebook
Leia mais:  Crescimento da bacia leiteira de MT é tema de audiência em Araputanga
publicidade

Política

Fávero apoia moradores do Pedra 90 e região e assegura emenda para capela mortuária

Publicado

por

Foto: Ronaldo Mazza

Construção de um novo terminal rodoviário, capela mortuária, creches, extensão de estrada que dá acesso ao município de chapada dos Guimarães, delegacia de polícia e agência bancária estão na lista dos pedidos feitos ao deputado estadual, Silvio Fávero (PSL), na quinta-feira(17), na escola estadual durante audiência pública no bairro Pedra 90. O bairro possui mais de 100 mil moradores e ainda sofre com a falta de infraestrutura para atender a demanda populacional.

Segundo o líder comunitário, Marcos Baiano, o Pedra 90 ainda é muito carente de infraestrutura. Ele considera o Pedra, como é também conhecida a comunidade, como uma cidade, mas sem o tratamento à altura que a população local merece. “É um absurdo ter que ir ao centro de Cuiabá para descontar um cheque, por exemplo. Precisamos de mais creches, porque os pais precisam trabalhar, se for enumera tudo o que precisamos aqui, vamos ficar dois dias debatendo”, desabafou Baiano.

 O debate que foi marcado por vários cartazes pedindo apoio à Fávero para a construção de uma Capela Mortuária. Segundo o morador Orlando Jales, no dia da audiência um morador faleceu e a família ainda não sabia onde que iria velar o ente querido. “A pessoa não tem condições de arcar com o custo de um funeral, mas precisa de dignidade pelo menos pra descansar em paz, e aí como faz?. O deputado Silvio apareceu em boa hora. Precisamos de ajuda em vários sentidos aqui no Pedra”, salientou Jales que mora na comunidade há 15 anos, quando o bairro sequer tinha asfalto e linhas de ônibus com circulação permanente.

Leia mais:  Bolsonaro assina MP que concede 13º pagamento do Bolsa Família

Diante do clamor dos moradores, o deputado Silvio Fávero assegurou que irá destinar R$ 250 mil de sua emenda parlamentar 2020 para o auxílio da construção da capela mortuária. Ele adiantou ainda que irá conversar com o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro para rever outras questões, como creche, para o bairro. “Me comprometi e vou acompanhar a par e passo todas essas demandas. Não sou deputado apenas do Nortão, mas de todo Mato Grosso. Aliás, o Pedra 90 é praticamente uma cidade, gente, não dá pra continuar assim. Isso precisa mudar e vamos ajudar”, enfatizou Fávero.

Presente também à audiência pública, o secretário-adjunto da Casa Civil, Carlos Brito, enalteceu o trabalho da Assembleia Legislativa através do deputado Silvio Fávero. “Essa missão da Assembleia é muito importante e o deputado Silvio foi muito feliz em trazer essa audiência para cá (Pedra 90). Nós enquanto governo do estado, não mediremos esforços para ajudar resolver essas demandas. E estaremos em contato constante com o deputado para auxiliar a comunidade, sem dúvida”, garantiu Brito.

Leia mais:  CFAEO aprova projetos que promovem transparência e exigem avaliação de incentivos fiscais

Mário Benevides, líder comunitário no Pedra 90, agradeceu o apoio da Assembleia além de destacar a atuação do deputado em prol da comunidade. “Nunca vi um deputado sair da Assembleia para fazer uma audiência publica em bairro. Quero agradecer a dedicação, compreensão e carinho com nosso bairro, que realmente precisa, urgente, do olhar do Poder  Público. O que reivindicamos não é luxo é o essencial”, defendeu Benevides que possui projeto com o deputado, para obras de infraestrutura do bairro bem como toda região do Coxipó.

Participaram também da audiência pública, o vereador por Cuiabá Kero Kero, o diretor-geral defensor público Rodrigo Arruda e Sá, representantes de Consegs, comerciantes, professores e a comunidade.

Fonte: ALMT

Comentários Facebook
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana