conecte-se conosco



Fronteira

Polícia Civil investiga se aeronave boliviana em Vila Bela que caiu transportava pasta base

Publicado

Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Vila Bela da Santíssima Trindade (521 km a oeste de Cuiabá) investiga o acidente aéreo que resultou na queda de uma aeronave, ocorrido na segunda-feira (16.11), na zona rural do município. O avião de bandeira boliviana pegou fogo, resultando na morte do piloto que teve o corpo carbonizado. Há suspeita é que a aeronave realizava o transporte de pasta base de cocaína.

A equipe da Polícia Civil da Delegacia de Vila Bela da Santíssima Trindade foi acionada por um morador da região, sobre a queda da aeronave, que bateu em um poste da rede elétrica e caiu em uma via da zona rural. A comunidade onde ocorreu a queda é distante da zona urbana da cidade, cerca de 130 quilômetros, nas imediações do Rio Guaporé.

Ao chegar ao local, os policiais constataram que o avião pegou fogo, encontrando o cadáver junto aos destroços e a fiação elétrica caída em cima da aeronave. A equipe da Perícia Oficial e Identificação Técnica de Pontes e Lacerda foi acionada e recolheu o corpo que ainda não foi identificado.

O corpo estava carbonizado e não foi localizado nenhum documento do piloto no local. O delegado de Vila Bela da Santissíma Trindade, João Paulo Berté, acredita que há possibilidade de que a aeronave estivesse realizando o transporte de pasta base, uma vez que o produto é inflamável com grande facilidade de combustão.

“Recolhemos o material para perícia e será encaminhado para análise se realmente o avião era utilizado para o transporte de droga. Além do forte odor e pelo conhecimento dos policiais, existem outros indícios, como o fato de o avião ser de bandeira boliviana, voar baixo, e com apenas o piloto, são modus operandi muito utilizado pelos traficantes da região”, disse o delegado.

As investigações estão em andamento e a Polícia Civil aguarda os resultados das perícias, para identificação do número de matrícula e modelo do avião, assim como da vítima que teve o corpo carbonizado no acidente.

Comentários Facebook
publicidade

Fronteira

Ação conjunta apreende 750 kg de cocaína escondidos em carregamento de grãos

Publicado

O entorpecente estava dividido em 15 fardos; uma pessoa foi presa

Assessoria | Sesp-MT e PJC-MT

– Foto por: Assessoria/PJC

A | A

Cerca de 750 quilos de cocaína foram apreendidos na noite desta quarta-feira (11.11), na Rodovia dos Imigrantes, BR-163. O entorpecente era transportado por um caminhão e estava escondido junto a uma carga de milho. A ação é resultado do trabalho conjunto entre a Polícia Judiciária Civil (PJC), por meio da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE) e da Diretoria Metropolitana de Laboratório Forense, e a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

Os investigadores da DRE receberam denúncia anônima de que um cavalo trator atrelado a dois semirreboques era utilizado para o transporte de uma carga de entorpecentes. Segundo as informações, a droga escondida saiu da cidade de Nova Mutum com destino a Cuiabá.

Os investigadores da DRE foram distribuídos em vários pontos da Rodovia BR-163, com objetivo de identificar o veículo e realizar a abordagem. O caminhão bitrem foi localizado próximo à entrada do bairro São Matheus, onde os policiais realizaram a abordagem do motorista, que questionado passou apresentar informações divergentes e sem sentido sobre a carga transportada.

O entorpecente estava dividido em 15 fardos, que totalizaram em 450 tabletes de cloridrato de cocaína. O motorista do veículo foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

O motorista foi conduzido à DRE e após ser interrogado pelo delegado Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

“Devido à grande quantidade de entorpecentes, fica claro que há outros envolvidos na ação criminosa e por isso, vamos dar continuidade as investigações com objetivo de identificar e prender outros integrantes desta associação criminosa voltada ao tráfico de drogas em Cuiabá e região”, disse o delegado.

De posse das informações que levaram à apreensão do entorpecente, a Delegacia acionou a perícia da Politec para fazer o laudo. “Assim que fomos chamados, nossos profissionais peritos se dirigiram até a sede da DRE para fazer a perícia, a qual constatou ser cocaína”, frisou a diretora do Laboratório Forense da Politec, Alessandra Paiva Puertas.

A nota fiscal do carregamento de grãos apontava como destino final um armazém no município de Mogi Guaçu (SP).

Comentários Facebook
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana