conecte-se conosco



Polícia

Polícia Civil desarticula grupo envolvido com furto e abate de gado em Barra do Garças

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Três pessoas, uma delas menor de idade, identificadas como integrantes de um grupo criminoso atuante em Barra do Garças (509 km a Leste de Cuiabá), foram detidos na operação “Boi no Campo 2” deflagrada pela Polícia Judiciária Civil do município na quinta-feira (19.12).

A ação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Barra do Garças, resultou na apreensão de armas de fogo, munições, um veículo e diversas carnes.

Os suspeitos, Esulei Moraes Martins e Deusimar Pinheiro, foram autuados em flagrante por furto qualificado de semoventes, associação criminosa, posse ilegal de arma de fogo e munições, corrupção de menores, e por crime contra a relação de consumo.

Já o adolescente V.B.P., de 16 anos, responderá pelo ato infracional análogo aos crimes de furto qualificado de semoventes, associação criminosa, posse ilegal de arma de fogo e crime contra a relação de consumo.

A equipe da Derf realizava diligências para apurar vários furtos de semoventes ocorridos em pastos abertos das propriedades rurais da região. Conforme apurado, os animais eram abatidos e as carnes transportadas em veículos insalubres para açougues e outros pontos de comercialização.

Segundo as investigações, os suspeitos praticaram pelo menos seis furtos nos últimos dias, bem como foram surpreendidos em uma fazenda logo após fazer abate de um boi. Na ocasião, os três envolvidos foram abordados com facas, facões, machados, laços e três espingardas sendo duas de calibre 22 e uma de calibre 38.

No local, também havia vários materiais usados para descarne do gado, diversas carnes congeladas e armazenadas, além de um automóvel Gol utilizado para transportar os animais abatidos e outros produtos que também eram subtraídos das propriedades rurais.

Diante dos fatos os três detidos foram encaminhados para Derf de Barra do Garças, onde foram interrogados pelo delegado Wilyney Santana Borges e confessaram os crimes. Em seguida eles foram autuados em flagrante delito e colocados à disposição da Justiça.

Conforme o delegado Wilyney Santana Borge,s todo produto perecível (carne bovina) apreendida foi entregue para a vigilância Sanitária do município para o devido descarte.

 

 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

Fronteira

Polícia Civil investiga se aeronave boliviana em Vila Bela que caiu transportava pasta base

Publicado

Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Vila Bela da Santíssima Trindade (521 km a oeste de Cuiabá) investiga o acidente aéreo que resultou na queda de uma aeronave, ocorrido na segunda-feira (16.11), na zona rural do município. O avião de bandeira boliviana pegou fogo, resultando na morte do piloto que teve o corpo carbonizado. Há suspeita é que a aeronave realizava o transporte de pasta base de cocaína.

A equipe da Polícia Civil da Delegacia de Vila Bela da Santíssima Trindade foi acionada por um morador da região, sobre a queda da aeronave, que bateu em um poste da rede elétrica e caiu em uma via da zona rural. A comunidade onde ocorreu a queda é distante da zona urbana da cidade, cerca de 130 quilômetros, nas imediações do Rio Guaporé.

Ao chegar ao local, os policiais constataram que o avião pegou fogo, encontrando o cadáver junto aos destroços e a fiação elétrica caída em cima da aeronave. A equipe da Perícia Oficial e Identificação Técnica de Pontes e Lacerda foi acionada e recolheu o corpo que ainda não foi identificado.

O corpo estava carbonizado e não foi localizado nenhum documento do piloto no local. O delegado de Vila Bela da Santissíma Trindade, João Paulo Berté, acredita que há possibilidade de que a aeronave estivesse realizando o transporte de pasta base, uma vez que o produto é inflamável com grande facilidade de combustão.

“Recolhemos o material para perícia e será encaminhado para análise se realmente o avião era utilizado para o transporte de droga. Além do forte odor e pelo conhecimento dos policiais, existem outros indícios, como o fato de o avião ser de bandeira boliviana, voar baixo, e com apenas o piloto, são modus operandi muito utilizado pelos traficantes da região”, disse o delegado.

As investigações estão em andamento e a Polícia Civil aguarda os resultados das perícias, para identificação do número de matrícula e modelo do avião, assim como da vítima que teve o corpo carbonizado no acidente.

Comentários Facebook
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana