conecte-se conosco


Mato Grosso

Polícia apreende R$ 1 milhão em agrotóxicos roubados após 14 ladrões invadirem fazenda em MT

Publicado

Uma carga de agrotóxico roubada, avaliada em aproximadamente R$ 1 milhão, foi recuperada e apreendida nessa quinta-feira (10) em um sítio a zona rural de Arenápolis, município a 259 km de Cuiabá.

De acordo com a Polícia Civil, uma pessoa presa em flagrante, além da apreensão de duas armas de fogo, um bloqueador de sinal de veículo e mais de 5 mil cédulas de Certificado de Registro de Licenciamento de Veículos (CRLV) em branco.

Os policiais investigação crimes de roubo e receptação de agrotóxicos no interior do estado.

A pessoa flagrada com a carga roubada foi autuada pelos crimes de receptação, posse ilegal de arma de fogo de uso restrito, associação criminosa e crime ambiental de armazenar agrotóxico inadequadamente.

5 mil cédulas de Certificado de Registro de Licenciamento de Veículos (CRLV) em branco foram apreendidas — Foto: Polícia Civil de Mato Grosso/Assessoria

Foto: Polícia Civil de Mato Grosso/Assessoria

5 mil cédulas de Certificado de Registro de Licenciamento de Veículos (CRLV) em branco foram apreendidas.

As investigações iniciaram após os policiais receberem informações sobre o descarregamento de uma carga de defensivos agrícolas roubados, na madrugada de terça-feira (8), em um sítio a zona rural de Arenápolis.

Segundo as investigações, os galões de veneno foram roubados de uma propriedade rural, na segunda-feira (7), no distrito de Deciolândia, em Diamantino, a 209 km da capital.

Na ocasião, um grupo de aproximadamente 14 pessoas armadas invadiu o local, rendeu vítimas e levaram os produtos.

Com base na denúncia, os policiais foram até a propriedade, onde em uma das casas encontraram a grande quantidade de defensivos agrícolas.

No local, ainda foram apreendidas cerca de R$ 5 mil cédulas em branco de CRLV, possivelmente produto de roubo/furto de alguma unidade do Detran, além de um aparelho de TV, um tacômetro, um rádio amador e munições.

Na mesma região outra pessoa foi presa e confessou envolvimento no crime.

Disse que eles utilizaram uma caminhonete para transportar os galões de agrotóxico. No período de três meses, esta foi a quarta vez que a quadrilha descarregou defensivo produto de roubo na propriedade.

Por G1 MT


Comentários Facebook
Leia mais:  Secretaria de Saúde repassa mais de R$ 10 milhões ao Fundo Municipal de Cuiabá
publicidade

Mato Grosso

Sema apreende 108 kg de peixes e apetrechos proibidos em Porto Alegre do Norte e Confresa

Publicado

por

A equipe de fiscalização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) apreendeu 108 quilos de pescado e diversos apetrechos de pesca predatória nos municípios de Porto Alegre do Norte e Confresa. A Operação foi realizada na quinta-feira (17.10) pela equipe de Fiscalização de Fauna da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) e pela Diretoria de Unidade Descentralizada de Confresa, em parceria com a Policia Militar.

As espécies apreendidas são pirarucu, tucunaré, matrinxã, piranha, corvina, piau e tabatinga. Além dos peixes foram recolhidas três redes de captura de pirarucu, oito redes de pesca de diversos tamanhos e diversas malhas, uma tarrafa, cinco espinheis, 60 boias e 02 freezers.

Os fiscais aplicaram multas no valor total de R$ 6,1 mil. Os peixes foram doados a instituições filantrópicas de Porto Alegre do Norte e de Confresa.

Piracema

O período de defeso da piracema no Estado de Mato Grosso iniciou no dia 1º de outubro e segue até dia 31 de janeiro de 2020. A proibição à pesca, tanto amadora como profissional, abrange os rios das Bacias Hidrográficas do Paraguai, Amazonas e Araguaia-Tocantins.

Leia mais:  Feira do Vinil, teatro, canto coral e música clássica são destaques da programação

Neste período é permitida apena a pesca de subsistência, desembarcada, que é aquela praticada artesanalmente por populações ribeirinhas ou tradicionais para garantir a alimentação familiar, sem fins comerciais.

Para os ribeirinhos é permitida a cota diária de três quilos e um exemplar de qualquer peso por pescador, respeitando os tamanhos mínimos de captura, estabelecidos pela legislação para cada espécie. O transporte e comercialização proveniente da pesca de subsistência também fica proibido.

Denúncias

O cidadão pode denunciar a pesca depredatória e outros crimes ambientais à Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838 ou via WhatsApp no (65) 99281-4144. Outros telefones para informações e denúncias: (65) 3613-7394 (Setor Pesca), nas unidades regionais da Sema ou aplicativo MT Cidadão.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana