conecte-se conosco



Mato Grosso

PM resgata casal mantido em situação análoga à escravidão; mãe e filha são presas

Publicado

Policiais militares de Barra do Garças (a 509 km de Cuiabá) prenderam O.M.S. (80 anos) e V.L.J.A. (58), mãe e filha, nesta quarta-feira (04.12), suspeitas de manter um casal em situação análoga à escravidão, em uma fazenda, na área rural do município.

De acordo com o boletim de ocorrência, os policiais foram procurados por agentes do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) para checar denúncia de que uma mulher de 49 anos e um homem de 43, eram mantidos em uma moradia insalubre e sem condições de higiene.

As vítimas relataram que não recebiam qualquer tipo de pagamento pelo trabalho prestado às duas mulheres e que a única refeição que faziam era arroz com soro de leite.

Uma das vítimas contou receber benefício social de um salário mínimo, porém, quem retirava o dinheiro era a proprietária da fazenda, que não repassava os valores. A mulher ainda contou que teria sido abusada sexualmente e agredida com um facão pelo marido da proprietária da fazenda.

O casal relatou aos agentes que rotineiramente sofria maus tratos e agressões. Em um momento de fome extrema, as vítimas teriam matado uma galinha da propriedade e quando os proprietários descobriram, foram agredidas com uma arma de fogo, por um dos filhos da proprietária da fazenda.

Leia mais:  Ceja de Colider realiza campanha de matrículas em parceria com setor empresarial

No relatório, a equipe do Cras apontou que as vítimas eram obrigadas a fazer as necessidades fisiológicas no mato, além de não possuir calçados e nenhum material de higiene pessoal.

Todos foram encaminhados à delegacia da cidade e depois à Polícia Federal para as devidas providências.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Polícia Militar realiza o 1º Curso de Sobrevivência Policial em Cuiabá

Publicado


Na tarde de segunda-feira (27.01), as 15h30, no auditório do Comando Geral (QCG), em Cuiabá, o comandante geral da Polícia Militar coronel Jonildo José de Assis, abre o 1º Curso de Sobrevivência Policial.

A capacitação se estenderá por cinco dias, com 60 horas/aulas, e será voltada principalmente ao comportamento e procedimentos a serem adotados pelos policiais quando precisarem entrar em ação durante o horário de folga.

Dados nacionais mostram que morrem mais policiais militares quando estão de folga que durante o exercício das atividades operacionais. De acordo com o Anuário da Segurança Pública, edição de 2016, dos 393 homicídios que vitimaram policiais em 2015, 290 ocorreram quando estavam de folga.

Esse curso será ministrado pelo Batalhão de Operações Especiais (BOPE) de Mato Grosso e terá como conteúdos teóricos e treinamentos de práticas operacionais, atitudes e comportamentos visando à segurança do policial.

Na abertura os policiais assistiram a palestra do capitão Rafael Araújo do Batalhão de Operações Especiais(POPE) da Polícia Militar do Distrito Federal.

Leia mais:  Governo esclarece composição do preço de medicamentos em Mato Grosso
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana