conecte-se conosco


Mato Grosso

Pesquisa aponta que Mato Grosso é o segundo estado mais violento do Centro-Oeste

Publicado

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública divulgaram o Atlas da Violência 2019, retrato dos municípios brasileiros. De acordo com a pesquisa, Mato Grosso é o segundo Estado com a maior taxa de mortes violentas na região Centro-Oeste. Os dados mostraram que a violência é maior no interior de Mato Grosso em comparação à capital.

Foi utilizado o conceito de taxa de homicídio estimada por 100 mil habitantes para cada município. Com relação às capitais brasileiras, Cuiabá é a 6ª com menor taxa estimada de homicídio (28,8), ficando atrás de outras capitais do Centro-Oeste, como Brasília (20,5) e Campo Grande (18,8).

O Atlas analisou os dados por regiões. Na região Centro-Oeste o Estado com maior taxa de mortes violentas foi Goiás (43,9), seguido por Mato Grosso, com taxa de 34,4. A pesquisa apontou que enquanto em Goiás e em Mato Grosso se percebe um espalhamento dos municípios com maiores índices de homicídios por todas as mesorregiões, em Mato Grosso do Sul, os territórios com maiores índices de homicídios se concentravam na região metropolitana de Campo Grande e no Cone-Sul do estado.

Além disso o Atlas apontou que o estado do Mato Grosso possui uma característica que o distingue da grande maioria dos estados da Federação: as taxas de homicídio nos municípios da região metropolitana costumam ser as mais altas.

Os maiores municípios da região metropolitana, Cuiabá (28,8) e Várzea Grande (29,0), possuíam taxas inferiores à média nacional e substancialmente menores a inúmeros municípios no interior do estado, pertencentes a outras mesorregiões.

Muitos municípios com populações residentes menores do que 10 mil habitantes, localizados no Sudeste e Norte Mato-Grossense, possuíam as maiores taxas de letalidade, sendo eles: Alto Garças (112,7), Nova Bandeirantes (76,0), Itaúba (157,9), Araguainha (107,4) e São Pedro da Cipa (110,7). Diferente dos outros municípios citados, em Nova Bandeirantes, a pesquisa considera que os conflitos por terra podem ser a explicação pela alta taxa de homicídios.

Fonte: Olhar Direto

 

Leia mais:  Indea e Corpo de Bombeiros firmam parceria para atuar nos rios de Mato Grosso

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Na porta da igreja: Jovem de 22 anos sai de culto para atender celular, é levada para matagal e estuprada em Mato Grosso

Publicado

Uma jovem de 22 anos foi estuprada por um homem depois de deixar a igreja para atender o celular dela em Várzea Grande, na região metropolitana de Cuiabá, na quinta-feira (15). Segundo a Polícia Militar, ela participava de um culto.

Ao deixar a igreja, ela foi rendida por um homem que passava e levada para um matagal.

A jovem só foi encontrada 1 hora depois quando ouviram os pedidos de socorro dela.

À polícia, ela contou que foi agredida com tapas e estuprada pelo homem no local. O suspeito fugiu sem roupas e não foi encontrado.

A jovem foi encaminhada para uma unidade hospitalar onde recebeu atendimento médico. Ela deve ser levada ao Instituto Médico Legal (IML) para exames.

Até a publicação desta reportagem, o homem ainda não havia sido localizado ou preso.

FONTE: G1 MT

Comentários Facebook
Leia mais:  Ordem de decisão: assessor de Mirassol D'Oeste é condenado a escolher entre advocacia e cargo público
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana