conecte-se conosco


Mato Grosso

Operação cumpre mandados contra quadrilha que emitiu R$ 337 milhões em notas frias com empresas de fachada em MT

Publicado

Uma quadrilha que emitiu R$ 337 milhões em notas frias por meio de empresas de fachada é alvo de uma operação nesta quarta-feira (9) da Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz).

A operação ocorre em Cuiabá, Tangará da Serra, Campo Novo dos Parecis, Barra do Bugres, Canarana, Sorriso e Juína.

De acordo com a Defaz, a operação ‘Fake Paper’, com apoio da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), deve cumprir nove mandados de prisão preventiva e 16 de busca e apreensão por crimes contra a administração pública.

Os nomes dos alvos não foram divulgados pela polícia.

A Defaz apura uma organização criminosa que, através de falsificação de documento público, falsificação de selo ou sinal público e uso de documento falso, abriu empresas de fachada.

Ainda conforme a Defaz, as empresas conseguiam notas fiscais frias que eram usadas por produtores rurais e empresas que cometiam sonegação fiscal.

Além disso, o esquema possibilitou a prática de crimes não tributários, como a fraude a licitação, ou mesmo ‘esquentar’ mercadorias furtadas ou roubadas.

Para a polícia, a emissão de notas fiscais frias interfere negativamente na base de dados da Sefaz.

A operação busca apreender documentos, dispositivos móveis e computadores que possam robustecer ainda mais a investigação.

Por G1 MT

Leia mais:  Semana Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação deve receber 15 mil visitantes

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Sema apreende 108 kg de peixes e apetrechos proibidos em Porto Alegre do Norte e Confresa

Publicado

por

A equipe de fiscalização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) apreendeu 108 quilos de pescado e diversos apetrechos de pesca predatória nos municípios de Porto Alegre do Norte e Confresa. A Operação foi realizada na quinta-feira (17.10) pela equipe de Fiscalização de Fauna da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) e pela Diretoria de Unidade Descentralizada de Confresa, em parceria com a Policia Militar.

As espécies apreendidas são pirarucu, tucunaré, matrinxã, piranha, corvina, piau e tabatinga. Além dos peixes foram recolhidas três redes de captura de pirarucu, oito redes de pesca de diversos tamanhos e diversas malhas, uma tarrafa, cinco espinheis, 60 boias e 02 freezers.

Os fiscais aplicaram multas no valor total de R$ 6,1 mil. Os peixes foram doados a instituições filantrópicas de Porto Alegre do Norte e de Confresa.

Piracema

O período de defeso da piracema no Estado de Mato Grosso iniciou no dia 1º de outubro e segue até dia 31 de janeiro de 2020. A proibição à pesca, tanto amadora como profissional, abrange os rios das Bacias Hidrográficas do Paraguai, Amazonas e Araguaia-Tocantins.

Leia mais:  Sefaz e CRC promovem palestra fiscal em Sinop e Cuiabá

Neste período é permitida apena a pesca de subsistência, desembarcada, que é aquela praticada artesanalmente por populações ribeirinhas ou tradicionais para garantir a alimentação familiar, sem fins comerciais.

Para os ribeirinhos é permitida a cota diária de três quilos e um exemplar de qualquer peso por pescador, respeitando os tamanhos mínimos de captura, estabelecidos pela legislação para cada espécie. O transporte e comercialização proveniente da pesca de subsistência também fica proibido.

Denúncias

O cidadão pode denunciar a pesca depredatória e outros crimes ambientais à Ouvidoria Setorial da Sema: 0800-65-3838 ou via WhatsApp no (65) 99281-4144. Outros telefones para informações e denúncias: (65) 3613-7394 (Setor Pesca), nas unidades regionais da Sema ou aplicativo MT Cidadão.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana