conecte-se conosco



Cidades

NOVA LACERDA: Homem mata assaltante e salva esposa e filhos após ser feito refém por três horas

Publicado

Um homem de 29 anos conseguiu matara tiros um assaltante que fez sua família de refém por três horas na madrugada do último sábado (14), em Nova Lacerda (541km de Cuiabá). A vítima pegou a arma, que tinha guardada no guarda roupa, em um momento de descuido do bandido, e efetuou seis disparos.

Segundo informações do boletim de ocorrência, o homem estava em casa com a família, por volta das 21h, quando chegaram três homens, com os rostos cobertos, e armados. Os assaltantes mandaram que todos deitassem no chão e ficassem quietos, e eles obedeceram.

Anúncios

Depois disso, dois dos três assaltantes saíram da casa levando diversos pertences, como celulares, carteiras e dois carros, uma Hilux e uma Fiat Strada. E terceiro bandido ficou na casa ainda por cerca de três horas, fazendo os moradores de reféns.

Em dado momento, a vítima pediu ao assaltante para levar seu filho para a cama, pois ele estava dormindo em seu colo. O bandido permitiu. Neste interim, enquanto o assaltante estava no telefone com os comparsas, a vítima conseguiu pegar uma arma de fogo que estava no guarda-roupa, e a colocou na cintura.

Após um tempo, a vítima pediu para ir ao banheiro, o que foi permitido. Quando saiu, já estava com a arma em punho, e acertou um tiro no peito do assaltante, que caiu no chão, mas ainda tentou disparar contra a vítima, que voltou a atirar, cerca de seis vezes.

O assaltante morreu no local. Neste momento, a vítima foi até a casa de uma amiga, e pediu que ela chamasse a Polícia Militar. Os policiais compareceram ao local, e recolheram a arma do suspeito, um revólver calibre 38 com munições intactas e um carregador de celular. Também receberam a arma da vítima, uma pistola taurus calibre 380 com 14 munições intactas.

Da Redação – Isabela Mercuri | OLHAR DIRETO

Comentários Facebook
publicidade

Cidades

Forças de Segurança vão empregar mais de 4 mil profissionais durante o pleito no domingo (15)

Publicado

Mais de 2,3 milhões de mato-grossenses devem ir às urnas e a segurança será reforçada em todo o Estado

Hérica Teixeira | Sesp-MT

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) vai empregar 4.523 profissionais nos 141 municípios durante as eleições municipais e a suplementar do Senado Federal, que serão realizadas neste domingo (15.11). Mais de 2,3 milhões de eleitores devem comparecer nos 1.478 postos de votação e 57 zonas eleitorais. 

Anúncios

Ao todo, 1347 viaturas, três helicópteros e três aviões darão suporte às ações de prevenção e repressão aos crimes eleitorais. O anúncio sobre o emprego do efetivo durante o pleito foi feito na manhã desta terça-feira (10.11), na sede da Sesp, e contou com representantes das forças de segurança estaduais, Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e o Exército Brasileiro.
 

“É muito importante que a sociedade tenha certeza que as forças de segurança estarão nas ruas. A participação da sociedade nas eleições tem que transcorrer de forma tranquila. Por isso nós vamos intensificar o trabalho preventivo. A área de segurança está à disposição do TRE para o que for necessário”, assegurou o secretário da Sesp, Alexandre Bustamante.

O juiz auxiliar da Presidência do TRE, Lídio Modesto da Silva Filho, enalteceu a união entre os órgãos visando promover o cumprimento do direito à votação. “Estamos desde o mês de março realizando encontros entre os representantes para definirmos a atuação de cada unidade e, neste sentido, temos o apoio incondicional da Sesp e das forças de segurança de Mato Grosso”.

Ainda segundo o juiz, o momento de pandemia não será motivo para aumento de abstenções de voto. 

“Já fizemos um levantamento prévio antes mesmo da queda intensa do número de contaminações e mortes no Estado de Mato Grosso e a estatística que temos é que será parecida com as dos anos anteriores, em torno de 20 a 22% de abstenção. Eu não acredito que haverá abstenção por conta de pandemia, uma vez que as pessoas estão em todos os lugares comuns e se aglomerando”, asseverou.

Por parte do Exército Brasileiro, a atuação será em 32 pontos, operando com oito bases e com o emprego de dois helicópteros, viaturas e embarcações. Já a Polícia Federal atuará de forma preventiva e repressiva, com ênfase na função da Polícia Judiciária Eleitoral. Ao todo, serão empregados 240 profissionais e 50 viaturas.

“A Polícia Federal se sente muito honrada em fazer parte da democracia, de garantir o voto, mas é preciso dizer que a PF não atua somente na semana das eleições. Nós temos uma atuação permanente de apuração de crimes eleitorais. Para o final de semana das eleições, estamos prevendo rondas ostensivas com a ideia de diminuir a possibilidade de crimes, apuração de denúncias das mais variadas, compra de votos, boca de urna, transporte irregular de eleitor. Para isso, contamos com tecnologia moderna, a exemplo do uso de drones. Também vamos atuar em 14 aldeias indígenas para garantia da lei e da ordem e, notadamente, para apurar as denúncias e registrar as ocorrências que surgirem”, destacou o delegado federal, Marcel Fernades Barbara.

O chefe de operações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Alvino Domingos, disse que a unidade vai trabalhar em três principais frentes, visando à repressão dos crimes eleitorais.

“O primeiro eixo da nossa atuação será o trabalho nas áreas indígenas, visando garantir que estes locais de votação sejam preservados para que os indígenas façam o seu pleito eleitoral. O segundo eixo é uma atuação direcionada pelo TRE no transporte de urnas que serão levadas para o interior do estado. Estamos com viaturas a disposição. O terceiro ponto é o reforço de policiamento visando o combate aos crimes eleitorais que podem ocorrer nas rodovias, quando fiscalizarmos os veículos serão verificados quanto ao transporte irregular de dinheiro, propaganda irregular e transporte irregular de passageiro por veículos que não estão cadastrados no TRE”, enfatizou.

Apuração

Neste ano, devido as precauções do enfrentamento à pandemia, o TRE decidiu que a apuração dos votos será realizada na Casa da Democracia, com número reduzido de pessoas visando a não aglomeração de eleitores e candidatos.

O primeiro turno das eleições será no dia 15 de novembro. Nos locais em que houver segundo turno, a data é 29 de novembro. O horário de votação será das 7h às 17 h. Importante destacar que o horário entre 7h e 10h é preferencial para pessoas acima de 60 anos.

Por parte da Sesp-MT, farão parte da Operação Eleições 2020 a Polícia Militar (PM-MT), Polícia Judiciária Civil (PJC-MT), Corpo de Bombeiros Militar (CBM-MT), Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), Grupo Especial de Fronteira (Gefron) e Perícia oficial e Identificação Técnica (Politec). Em relação às forças federais, participam a PF, PRF e Exército Brasileiro.

Comentários Facebook
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana