conecte-se conosco


Polícia

NOTA DE ESCLARECIMENTO – PJC/MT

Publicado

A Polícia Judiciária Civil esclarece que dois cães de propriedade de R.C.P. de 38 anos, foram voluntariamente empregados em novas buscas na região onde o menino Samuel Victor da Silva Gomes Carvalho, 6 anos, desapareceu no dia 20 de outubro, em Rondonópolis. Essa nova busca foi acompanhada por uma equipe da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança e Idoso, que investiga o caso. 

Esclarecemos ainda que o emprego dos cães em Rondonópolis foi ofertado à família do garoto desaparecido e que a Polícia Civil não faz nenhuma solicitação para buscas com cães particulares. Em casos que sejam necessário o emprego de animais farejadores são utilizados os serviços dos canis das forças de segurança pública do Estado, que possuem cães adestrados e profissionais qualificados . 

Em relação à alegação de que R.C.P. teria participado com seus cães nas buscas de um caminhoneiro desaparecido em Cuiabá, ressaltamos que tal informação é inverídica, conforme boletim de ocorrência registrado pela Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores, na sexta-feira (01.11), de natureza estelionato. Em nenhuma ação policial foi solicitado ou autorizado que a pessoa de R.C.P. prestasse qualquer tipo de auxílio ou apoio com seus cães farejadores à  DERRFVA.

Leia mais:  Polícia Civil divulga resultado preliminar e prazo de recurso de processo seletivo

Informamos também que no dia 26 de outubro, R.C.P. compareceu na DERRFVA juntamente com uma equipe de reportagem e dois cães, alegando que ajudaria na busca ao motorista de caminhão que estava desaparecido. Na ocasião, o delegado Arnon Osny Mendes Lucas não autorizou qualquer tipo de intervenção do mesmo nas investigações. O caminhoneiro foi localizado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), sem que houvesse qualquer tipo de ajuda de R.C.P.

Ainda em checagem foi verificado que R.C.P. possui diversos registros criminais por estelionato, apropriação indébita, maus tratos, violência doméstica, uso de documento falso, entre outros. O delegado da DERRFVA, Arnon Osny Mendes Lucas, alerta a sociedade para esse tipo de situação em que o cidadão pode ser induzido a erro ou falsa informação, vindo a ser vítima de possível golpe. 

R.C.P. não foi preso, mas será investigado pela situação ocorrida em Rondonópolis por estelionato. 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Inquérito da morte de engenheira é concluído e suspeito indiciado por homicídio qualificado

Publicado

por

Raquel Teixeira/PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil, por meio do trabalho investigativo da Delegacia Municipal de Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá), concluiu o inquérito da morte da engenheira agrônoma Júlia Barbosa de Souza, 28 anos, e indiciou Jackson Furlan, 29 anos, por homicídio qualificado, com emprego de meio que dificultou defesa da vítima e por motivo fútil. O delegado responsável, André Eduardo Ribeiro, encaminhou nesta terça-feira (19.11) o inquérito à Promotoria Criminal de Sorriso.

Júlia Barbosa morreu na madrugada do dia 09 de novembro, em um hospital da cidade, após ser atingida por um disparo de arma de fogo efetuado pelo indiciado contra o carro em que estavam a vítima e seu namorado.

Jackson teve a prisão preventiva cumprida no dia 10 de novembro quando se entregou na delegacia municipal acompanhado de advogados. Ele permanece recluso no Centro de Ressocialização de Sorriso, depois de passar por audiência de custódia na Justiça, que manteve a prisão preventiva.

De acordo com o delegado André Ribeiro, cinco testemunhas foram ouvidas durante as investigações para apurar o homicídio. “Foram juntados diversos vídeos de câmeras de monitoramento das vias públicas por onde passaram os veículos da vítima e do indiciado, além do laudo de local de crime e das oitivas, que foram remetidos ao Ministério Público Estadual”.

Leia mais:  Polícia Civil esclarece homicídio cometido por facção criminosa em Alta Floresta

O crime

Em diligências realizadas pela equipe da Delegacia Municipal foram coletadas informações de imagens de câmeras de seguranças que comprovaram o crime. De acordo com a apuração, a vítima e o namorado estavam na casa de amigos e após o jantar, a pedido de Júlia, o casal foi até a conveniência de um posto de combustível, situado na Avenida Natalino Brescancin, região central de Sorriso, onde o namorado  comprou chocolate. Após a compra, o casal seguiu na camionete Hillux  para dar um último passeio, antes de retornar para casa.

No percurso, um veículo Gol preto passou a andar devagar pela via, fazendo com que o veículo em que estava o casal também reduzisse a velocidade. Neste momento, o indiciado, também conduzindo uma camionete Hillux, se aproximou do veículo do casal, passando a buzinar e a forçar passagem pela via estreita e que possui fluxo lento. 

O veículo onde estava a vítima seguiu em velocidade reduzida, pois era a compatível com aquele momento, o que provavelmente enfureceu o suspeito, que estava embriagado. 

Jackson passou a seguir o veículo do casal, tentando fazê-lo parar, contudo, o namorado da vítima ao notar a atitude passou a fugir pelas ruas da cidade, sendo continuamente seguido. Em determinado momento, o namorado de Júlia Barbosa conseguiu despistar o outro veículo, porém, quando estava na Avenida Brasil, tornou a ser seguido e próximo ao Hospital 13 de Maio, Furlan disparou contra o veículo do casal. 

Leia mais:  Polícia Civil prende cinco suspeitos de integrar quadrilha de roubo de gado

O projétil transfixou o vidro traseiro do veículo e atingiu a vítima, que foi socorrida pelo namorado até o hospital próximo. Entretanto, mesmo com atendimento imediato da equipe médica, a engenheira não resistiu ao ferimento. Júlia estava na cidade visitando o namorando e morava no interior do Paraná.

 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana