conecte-se conosco


Polícia

Homem acusado de violência doméstica é preso com arma e munições em Poconé

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Um homem acusado de violência doméstica foi preso em flagrante pela Polícia Judiciária Civil, na quinta-feira (07.11), após ser flagrado em posse de uma arma de fogo e munições, na zona rural de Poconé (104 km ao Sul de Cuiabá).

A prisão do suspeito G.H., 33 anos, aconteceu quando os policiais civis da Delegacia de Poconé acompanhavam a vítima de agressão até a propriedade em que o casal morava para retirada de seus bens pessoais.

A violência doméstica ocorreu no dia 05 de novembro, quando a vítima foi agredida pelo companheiro com socos no rosto. No dia seguinte, ela procurou a Delegacia Especializada da Defesa da Mulher de Cuiabá, onde foram pedidas as medidas protetivas, sendo o procedimento encaminhado para a Delegacia de Poconé.

Na quinta-feira (07), os policiais acompanharam a vítima para retirar os pertences da fazenda em que o casal morava na comunidade Bandeira, zona rural de Poconé. No local, os policiais perguntaram ao suspeito se ele possuía arma de fogo e diante da resposta afirmativa, foi localizado escondido no curral da fazenda, uma espingarda calibre 22, municiada e mais três munições do mesmo calibre,

Leia mais:  Polícia Civil esclarece homicídio cometido por facção criminosa em Alta Floresta

Diante das evidências, o suspeito foi conduzido a Delegacia de Poconé e após ser interrogado, foi autuado em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e munições, sendo arbitrada fiança ao preso. Como o autuado não pagou o valor, foi encaminhado para Cadeia Pública e posteriormente para audiência de custódia.

Além da autuação em flagrante, o suspeito também foi indiciado em inquérito policial por lesão corporal no âmbito da Lei Maria da Penha.

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
publicidade

Polícia

Inquérito da morte de engenheira é concluído e suspeito indiciado por homicídio qualificado

Publicado

por

Raquel Teixeira/PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil, por meio do trabalho investigativo da Delegacia Municipal de Sorriso (420 km ao norte de Cuiabá), concluiu o inquérito da morte da engenheira agrônoma Júlia Barbosa de Souza, 28 anos, e indiciou Jackson Furlan, 29 anos, por homicídio qualificado, com emprego de meio que dificultou defesa da vítima e por motivo fútil. O delegado responsável, André Eduardo Ribeiro, encaminhou nesta terça-feira (19.11) o inquérito à Promotoria Criminal de Sorriso.

Júlia Barbosa morreu na madrugada do dia 09 de novembro, em um hospital da cidade, após ser atingida por um disparo de arma de fogo efetuado pelo indiciado contra o carro em que estavam a vítima e seu namorado.

Jackson teve a prisão preventiva cumprida no dia 10 de novembro quando se entregou na delegacia municipal acompanhado de advogados. Ele permanece recluso no Centro de Ressocialização de Sorriso, depois de passar por audiência de custódia na Justiça, que manteve a prisão preventiva.

De acordo com o delegado André Ribeiro, cinco testemunhas foram ouvidas durante as investigações para apurar o homicídio. “Foram juntados diversos vídeos de câmeras de monitoramento das vias públicas por onde passaram os veículos da vítima e do indiciado, além do laudo de local de crime e das oitivas, que foram remetidos ao Ministério Público Estadual”.

Leia mais:  Polícia Civil prende homem que tentou matar amiga de companheira a facadas

O crime

Em diligências realizadas pela equipe da Delegacia Municipal foram coletadas informações de imagens de câmeras de seguranças que comprovaram o crime. De acordo com a apuração, a vítima e o namorado estavam na casa de amigos e após o jantar, a pedido de Júlia, o casal foi até a conveniência de um posto de combustível, situado na Avenida Natalino Brescancin, região central de Sorriso, onde o namorado  comprou chocolate. Após a compra, o casal seguiu na camionete Hillux  para dar um último passeio, antes de retornar para casa.

No percurso, um veículo Gol preto passou a andar devagar pela via, fazendo com que o veículo em que estava o casal também reduzisse a velocidade. Neste momento, o indiciado, também conduzindo uma camionete Hillux, se aproximou do veículo do casal, passando a buzinar e a forçar passagem pela via estreita e que possui fluxo lento. 

O veículo onde estava a vítima seguiu em velocidade reduzida, pois era a compatível com aquele momento, o que provavelmente enfureceu o suspeito, que estava embriagado. 

Jackson passou a seguir o veículo do casal, tentando fazê-lo parar, contudo, o namorado da vítima ao notar a atitude passou a fugir pelas ruas da cidade, sendo continuamente seguido. Em determinado momento, o namorado de Júlia Barbosa conseguiu despistar o outro veículo, porém, quando estava na Avenida Brasil, tornou a ser seguido e próximo ao Hospital 13 de Maio, Furlan disparou contra o veículo do casal. 

Leia mais:  Operação investiga garimpo ilegal de ouro em fazenda e prende três pessoas por crimes ambientais

O projétil transfixou o vidro traseiro do veículo e atingiu a vítima, que foi socorrida pelo namorado até o hospital próximo. Entretanto, mesmo com atendimento imediato da equipe médica, a engenheira não resistiu ao ferimento. Júlia estava na cidade visitando o namorando e morava no interior do Paraná.

 

Fonte: PJC MT

Comentários Facebook
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana