conecte-se conosco



Cidades

Governo lamenta falecimento do prefeito de Alto Taquari vítima da Covid-19

Publicado

O governador Mauro Mendes e a primeira-dama Virginia Mendes, em nome do Governo de Mato Grosso, lamentam o falecimento do prefeito de Alto Taquari, Fabio Mauri Garbugio, neste domingo (26.07), em um hospital de Goiânia (GO), vítima da Covid-19.

“Eu e minha esposa Virginia lamentamos muito o falecimento do prefeito de Alto Taquari e prestamos nossas condolências à família, rezando para que Deus dê forças aos amigos e familiares neste momento difícil”, disse o governador.

Anúncios

Fabio Garbugio foi diagnosticado com a Covid-19 na quinta-feira (23.07) e internado na sexta-feira (24.07) em um hospital goiano. Porém, não resistiu às complicações da doença e morreu neste domingo.

Secom-MT

Comentários Facebook
Leia mais:  MINISTÉRIO PÚBLICO: Termo de Ajustamento de Conduta garante ambulância com UTI e Van ao município de Comodoro
publicidade

Cidades

MINISTÉRIO PÚBLICO: Termo de Ajustamento de Conduta garante ambulância com UTI e Van ao município de Comodoro

Publicado

por CLÊNIA GORETH | MINISTÉRIO PÚBLICO

Em cumprimento a um Termo de Ajustamento de Conduta firmado com o Ministério Público do Estado de Mato Grosso na área ambiental, um produtor rural repassou ao município de Comodoro, distante 637 Km de Cuiabá, uma ambulância 0Km com UTI totalmente equipada para atender aos pacientes vinculados à Secretaria Municipal de Saúde. O acordo prevê ainda a disponibilização de uma Van com capacidade mínima para 20 passageiros.

Anúncios

Além da aquisição e disponibilização dos dois veículos, como forma de composição civil do dano ambiental, o produtor rural assumiu o compromisso de apresentar o projeto de recuperação da área degradada, com plantio de mudas de árvores nativas, e planos de exploração florestal. Deverá ainda promover a constante da área que será alvo de recuperação. O descumprimento da obrigação implicará no pagamento de multa no valor de R$ 5 mil.

Conforme consta no TAC, o investigado promoveu a queima de 2.157,7552 hectares, sendo 1.710,1552 em áreas realizadas para atividade agropecuária e 447,6000 hectares em Área de Reserva Legal. Entre as justificativas apresentadas pelo promotor de Justiça Felipe Augusto de Oliveira para a celebração do acordo extrajudicial, estão a priorização estabelecida pelo Conselho Nacional do Ministério Público para a solução consensual de conflitos, a política de incentivo à autocomposição no âmbito do MPMT e o baixo índice de resolutividade das ações civis públicas ambientais.

O promotor de Justiça argumentou ainda que o acordo extrajudicial não permite o descumprimento a leis, bem como às normas relacionadas ao controle da administração pública, e nem exime quanto a eventuais responsabilidades por atos praticados.

Comentários Facebook
Leia mais:  MINISTÉRIO PÚBLICO: Termo de Ajustamento de Conduta garante ambulância com UTI e Van ao município de Comodoro
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana