conecte-se conosco



Mato Grosso

Especialistas alertam sobre segurança de pequenas barragens de terra

Publicado

Realizar inspeções periódicas, orientar sobre os riscos da não prevenção ao rompimento de represas e disseminar informações a respeito do processo de construção de uma barragem hídrica por parte de empreendedores rurais. Esses e outros temas foram apresentados durante o “Seminário Aperfeiçoamento de Ferramentas Estaduais de Gestão de Recursos Hídricos no Âmbito do Progestão – Segurança de Barragens em Mato Grosso”, realizado na terça-feira (05.11), em Cuiabá.

As palestras fazem parte de uma série de documentos que estão sendo elaborados pelos pesquisadores do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Angélica Barros de Campos e Ruben Jose Ramos Cardia, em parceria com a ANA e Sema-MT, para alertar e capacitar produtores rurais e fiscais técnicos do Estado de Mato Grosso sobre a importância de promover ações preventivas e de manutenção em barragens. Os documentos orientativos serão disponibilizados a toda população alertando sobre a importância da manutenção e classificação de risco.

Para Maria de Fátima Cardoso, gerente de Segurança de Barragens da Sema-MT, o grande foco do projeto é informar a sociedade civil sobre a importância de discutir o assunto e disseminar o conhecimento sobre as principais responsabilidades de cada ator do processo de autorização, construção e manutenção das barragens.

Leia mais:  Vítimas de covid-19 serão sepultadas, obrigatoriamente, na cidade que falecerem

Segurança do Estado

Durante o evento, o Superintendente de Recursos Hídricos da Sema, Luiz Henrique Noquelli, falou sobre a criação da Gerência de Segurança de Barragens, que realiza a classificação de barragens de água para usos múltiplos quanto ao dano potencial associado e à categoria de risco.

Noquelli explicou que a Resolução aprovada pelo Conselho Estadual de Recursos Hídricos (Cehidro), que regulamenta as barragens fiscalizadas pela Sema, foi publicada no Diário Oficial em 2017 e que no Estado foram verificados 258 mil espelhos d’água existentes nas propriedades rurais, por meio do Sistema Mato-grossense de Cadastro Ambiental Rural (Simcar).

“Na classificação de Dano Potencial Associado deverá ser considerada a existência de outras barragens no mesmo corpo hídrico e seus contribuintes que possa impactar ou sofrer impacto no caso de rompimento de algumas barragens”, afirmou Noquelli.

Para emissão da Portaria de Classificação da barragem a equipe técnica da Sema fará a análise dos documentos e peças técnicas apresentadas e, em caso de dúvida, poderá solicitar mais informações e/ou vistoria prévia in loco. A portaria conterá a descrição da Categoria de Risco, o Dano Potencial Associado e as atividades com o devido prazo e periodicidade que o empreendedor deverá realizar. 

Leia mais:  Mato Grosso pagou R$ 68,4 mil por respiradores para UTIs
Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Mato Grosso registra 1.744 casos e 43 óbitos por Covid-19; 566 estão recuperados

Publicado

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta terça-feira (26.05), 1.744 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 43 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. A última morte confirmada envolveu um residente de Juara. 

Dentre os 20 municípios com maior número de casos de coronavírus, estão: Cuiabá (564), Várzea Grande (178), Rondonópolis (136), Tangará da Serra (82), Primavera do Leste (81), Barra do Garças (67), Lucas do Rio Verde (48), Confresa (47), Sorriso (41), Rosário Oeste (37), Sinop (36), Jaciara (30), Peixoto de Azevedo (25), Cáceres (21), Nova Mutum (21), Pontes e Lacerda (19), Alta Floresta (19), Querência (15), Tapurah (11) e Mirassol D’Oeste (10). 

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado à essa matéria.

Nas últimas 24 horas, surgiram 151 novas confirmações em Alta Floresta (3), Alto Araguaia (2), Barra do Garças (1), Cáceres (1), Campo Novo do Parecis (1), Campo Verde (6), Canarana (1), Confresa (4), Cuiabá (46), Dom Aquino (1), Guarantã do Norte (2), Juara (1), Juscimeira (1), Lucas do Rio Verde (2), Matupá (1), Nobres (3), Nossa Senhora do Livramento (1), Nova Mutum (2), Nova Santa Helena (4), Novo Mundo (8), Peixoto de Azevedo (4), Pontes e Lacerda (1), Primavera do Leste (4), Rondonópolis (6), Rosário Oeste (2), São José dos Quatro Marcos (1), Sinop (2), Sorriso (4), Tangará da Serra (5), Tapurah (1), Várzea Grande (23), Vila Bela da Santíssima Trindade (1), Vila Rica (4) e municípios de outros estados (2).

O setor técnico ainda informou que foi corrigido um caso de duplicação em Jauru. Além disso, dois casos anteriormente notificados em Marcelândia foram reposicionados para Imperatriz (MA), visto que este é o município de residência dos pacientes.

Dos 1.744 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 1.022 estão em isolamento domiciliar e 566 estão recuperados. Há ainda 113 pacientes hospitalizados, sendo 64 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 49 em enfermaria.

No boletim, a SES também divulga que a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) dispõe, atualmente, de 262 leitos de UTI e 874 leitos de enfermaria especificamente para pacientes com coronavírus no Estado. 

Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 50,2% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49,8% masculino; além disso, 506 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 5.804 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 461 amostras em análise laboratorial.

Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h.

Cenário nacional

Até a última segunda-feira (25), o Governo Federal confirmou 374.898 casos da Covid-19 no Brasil e 23.473 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, divulgado pelo Ministério da Saúde, o país contabilizava 22.666 mortes e 363.211 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. Até o fechamento deste material, não foram atualizados os números desta terça-feira (26).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

DOWNLOAD 

Comentários Facebook
Leia mais:  Mato Grosso registra 1.744 casos e 43 óbitos por Covid-19; 566 estão recuperados
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana