conecte-se conosco


Geral

Entenda as diferenças entre queimadas, incêndios florestais e focos de calor

Publicado

Para compreender melhor os dados divulgados sobre o combate ao fogo nesta época do ano, o Corpo de Bombeiros explica melhor o que significam alguns dos termos utilizados.

Foco de calor

Um foco de calor é um dado capturado pelos satélites de monitoramento que estão a uma altitude de 700 a 900 km sobre o planeta. Os sensores do satélite registram temperaturas acima de 47°C. Ao longo dos anos, o INPE tem avançado na auditoria das detecções de focos de calor com intuito de evitar falsas detecções, desta forma, dificilmente um foco de calor detectado não seja incêndio ou queimada. Um incêndio ou uma ocorrência podem gerar um ou vários focos de calor, dependendo da extensão da linha de fogo.

Queimada

A queimada faz parte das técnicas tradicionais da agricultura familiar, em quase todo o Brasil. O objetivo é limpar uma área para o plantio de culturas temporárias. As cinzas contribuem com a fertilidade num primeiro momento, mas o fogo recorrente empobrece o solo. Depois de algumas colheitas essa área é deixada para descanso com a recuperação da vegetação. Para a queimada não se transformar num incêndio é preciso aplicar algumas técnicas de segurança, entre elas a construção de aceiros.

No período proibitivo de fogo em Mato Grosso, mesmo as queimadas prescritas ficam suspensas até que seja decretado o fim.

Aceiro

A abertura de aceiro é fundamental para a contenção do fogo. Ele consiste em uma faixa sem vegetação, que impeça o avanço das chamas. Pode ser aberto com ferramentas como enxadas e rastelos, com trator ou com fogo. O aceiro de fogo (ou aceiro negro) só é recomendado por quem domina a técnica, sob risco de causar um outro incêndio.

Incêndio florestal

Incêndio é o fogo que devora, segundo o dicionário, o fogo que avança fora de controle. O Corpo de Bombeiros Militar classifica como Incêndio Florestal (ou simplesmente IF) o incêndio em vegetação em área rural, mesmo se for em área antropizada (agrícola) ou de vegetação nativa.

Incêndio em terreno urbano

A fiscalização e controle de terrenos urbanos são de responsabilidade das prefeituras municipais, mas o Corpo de Bombeiros Militar também atende a ocorrências de fogo em terrenos urbanos já que esses afetam a vizinhança, mesmo que não haja patrimônio em risco. Apesar de atingirem áreas menores e causarem menor impacto ambiental, os terrenos urbanos representam a maior quantidade de ocorrências de incêndio em vegetação atendidas pelo CBM. Isso se deve ao fato dos chamados serem mais frequentes, já que incomodam diretamente os cidadãos.

Áreas que mais queimam

Segundo os dados do Inpe, apresentado no informativo do Batalhão de Emergências Ambientais do Corpo de Bombeiros Militar, nos últimos anos as propriedades privadas representam sempre mais de 70% dos focos de calor. No informativo mais recente os assentamentos correspondem a 4,47% do total de focos de calor e as unidades de conservação dos três níveis de poder (municipal, estadual e federal) somam apenas 2,78%.

Punição

Pelo artigo 41 da Lei de Crimes Ambientais, provocar incêndios em matas ou florestas pode resultar em uma pena variável de dois a quatro anos e multa, em caso de crime doloso (intencional), ou de seis meses a um ano e multa, se culposo. O valor da multa varia entre R$ 1 mil e R$ 7,5 mil por hectare.

FONTE: CBMMT

Comentários Facebook
Leia mais:  Homens são presos após assalto a joalheria e fazer reféns em Ipanema
publicidade

Geral

Homens são presos após assalto a joalheria e fazer reféns em Ipanema

Publicado

por

Dois homens foram presos na noite de hoje (4) após assaltarem uma joalheria em Ipanema, na zona sul do Rio. Houve troca de tiros com a Polícia Militar, o que resultou no fechamento do Túnel Rebouças, principal ligação do centro com bairros da zona sul da cidade. 

Um dos assaltantes foi preso na rua. O outro, baleado, se escondeu em uma Escola de Yoga e fez funcionários e clientes de reféns. Equipes de negociação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) foram acionadas, mas o assaltante se entregou antes da chegada do Bope, sem ferir nenhum refém, e foi levado para o Hospital Municipal Miguel Couto. 

O estado de saúde do preso que fez os reféns não foi divulgado pela PM. O outro assaltante foi encaminhado para a delegacia do Leblon, onde foi autuado em flagrante.

A joalheria foi alvo de ação de criminosos pela segunda vez neste ano e tem peças de ouro sofisticadas. Somente dois anéis recuperados pela PM estão avaliados em R$ 400 mil. Os assaltantes estavam de moto na hora do assalto, mas o veículo foi recuperado pela Polícia Militar. Em seguida, eles fugiram a pé e trocaram tiros com os policiais. Um dos homens se feriu ao trocar tiros com agentes do Programa Ipanema Presente, formado por PMs que atuam como segurança em dias de folga.

Leia mais:  Óleo na praia de Cabo Frio não é compatível com substância do Nordeste

A Escola de Yoga fica perto da entrada do túnel Rebouças, por onde os criminosos tentaram fugir, mas não conseguiram porque um cerco tático havia sido montado pela corporação. Com os assaltantes, foram apreendidas duas pistolas automáticas. 

O fechamento do Túnel Rebouças provocou problemas no trânsito em direção à zona sul. O Centro de Operações da prefeitura do Rio montou um esquema para que o tráfego de veículos para a zona sul fosse desviado para o Túnel Santa Bárbara. Os principais acessos à zona sul pelo Jardim Botânico ficaram congestionados por cerca de duas horas, até as 21 h. O tráfego no Túnel Rebouças já está normalizado.

Edição: Fábio Massalli
Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana