conecte-se conosco


Agronegócio

Empaer destaca a importância do setor para o desenvolvimento do Estado

Publicado

Neste domingo, no dia 28 de julho, em que foi comemorado o Dia do Agricultor, a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) presta a sua homenagem ao homem e a mulher do campo que dedicam o seu trabalho a terra produzindo alimentos para a sua família e a população da cidade, gerando renda e lucro.

O presidente da Empaer, Renaldo Loffi, destaca a importância do agricultor para o desenvolvimento socioeconômico de Mato Grosso e o papel da Empaer, que há 55 anos caminha ao lado do homem do campo.

Loffi enfatiza que a Empaer é o órgão oficial do Estado responsável pela execução das políticas públicas voltadas ao desenvolvimento do meio rural, disponibilizando os serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural, Pesquisa e Fomento Agropecuário.

A empresa atende por ano mais de 40 mil agricultores em 135 municípios por meio de 135 escritórios locais, três centros regionais de pesquisa e transferência de tecnologia, um núcleo com sete laboratórios (solos, nutrição animal, fitopatologia, controle biológico, biotecnologia, sementes e entomologia), seis campos experimentais e quatro viveiros de produção de mudas.

“Toda essa estrutura funciona para atender com eficiência o produtor rural, levando ao campo tecnologia e conhecimento para desenvolver a agricultura familiar. Reconheço a importância da parceria que a empresa tem com os produtores rurais para levar conhecimento, inovação, dedicação e assistência técnica de qualidade e assim contribuir para que os agricultores produzam melhor e tenham cada vez mais dignidade com a vida no campo”, destaca.

O produtor rural Francisco Mastin e sua esposa, Leida Moreira de Amorim Mastin, proprietários do Sítio Santo Expedido, localizado no Assentamento Rural Nossa Senhora Aparecida (Sadia I), em Várzea Grande, trabalham no campo há 20 anos. Os dois são gratos pelas conquistas que tiveram no trabalho diário com a terra e ainda continuam tirando todo sustento da propriedade rural.

O produtor Francisco fala que já fez de tudo na vida, foi  vendedor, pedreiro, motorista, fotógrafo e descobriu no campo a sua verdadeira vocação. Numa área de 18 hectares planta maxixe, abobrinha verde, cana-de-açúcar, laranja, limão, criação de galinhas, gado leiteiro, peixe e outros.

“A nossa renda vem do que plantamos e colhemos da terra, tudo que conseguimos foi por meio desta propriedade. Eu e minha esposa somos felizes, pois um ajuda o outro no trabalho diário e esperamos envelhecer fazendo o que mais gostamos, sendo produtores rurais”, esclarece.

Com um plantel de oito cabeças de gado leiteiro, a produção chega a 70 litros de leite por dia. Neste período de estiagem, apenas três vacas estão produzindo uma média de 18 litros de leite/dia. A produtora Leida utiliza o leite para fazer queijo, doce e requeijão para consumo da família e comercialização. O casal trabalha com diversificação de culturas para garantir renda e lucro o ano todo.

“Considero-me agricultora, sou feliz e tudo isso que temos aqui faz parte da nossa vida”, destaca.

No galinheiro, o plantel chega a 80 unidades que são comercializadas de várias formas. Frango vivo por R$ 30, a unidade, limpo por R$ 35 e os ovos por R$ 8, a dúzia. Na criação e engorda de peixes são mil alevinos, que serão vendidos quando atingir o peso de 1.800 gramas por R$ 12, a peça. Tem também o plantio de mais de mil árvores frutíferas com 100 diferentes tipos de frutas.

“Trabalhamos com a diversificação de culturas e cito como exemplo que, com a venda do maxixe e da abobrinha verde para os mercados, consegui comprar um carro. Acho importante o agricultor focar na sua atividade e buscar meios para garantir a sobrevivência da sua família. O meu segredo é sempre trabalhar e nunca desistir, pensando assim, me sinto um vencedor”, fala Francisco.

O engenheiro agrônomo da Empaer, Manoel Roque da Costa, fala que a empresa presta assistência técnica aos produtores e que a propriedade tem resultados positivos devido a coragem e o trabalho do casal. Roque conta que no ano de 2017 foi elaborado um projeto de crédito rural do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) Mais Alimentos, no valor de R$ 28 mil para aquisição de matrizes bovinas leiteiras.

Dia do Agricultor

A comemoração ao Dia do Agricultor foi instituída a partir do centenário da criação do Ministério da Agricultura, em 1960. Na época, o presidente Juscelino Kubitschek foi responsável pelo decreto que aprovou a data, por considerar que o trabalho do agricultor era responsável pelo crescimento econômico do Brasil.

FONTE: Governo do Estado de Mato Grosso

 

Comentários Facebook
publicidade

Agronegócio

MT lidera produção de grãos no país com 67 milhões de toneladas, estima Conab

Publicado

Mato Grosso lidera a produção de grãos no país com 67,392 milhões de toneladas, segundo estimativa do Acompanhamento da Safra Brasileira de Grãos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado nesta semana.

Com produção de 37 milhões de toneladas, o estado do Paraná aparece em segundo lugar na estimativa.

A produção em Mato Grosso equivale quase 28% da safra nacional de grãos, estimada em 241,3 milhões de toneladas. Na região Centro-Oeste, o número sobe para 61,15% do total previsto.

A soja, principal produto, é responsável por 32,4 milhões de toneladas, ou 28,2% da soja brasileira. Com relação ao milho, o estado deve colher 31,4 milhões de toneladas.

Já o algodão, a produção deve ser de 4,4 milhões de toneladas (em caroço) e 1,7 milhão (em pluma).

FONTE: G1 MT

Comentários Facebook
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana