conecte-se conosco



Mato Grosso

Consumo de energia em agosto e setembro foi quase 20% maior em Mato Grosso que a soma de janeiro a julho

Publicado

O consumo de energia elétrica nos meses de agosto e setembro em Mato Grosso foi 19% maior do que a somatória dos meses de janeiro a julho deste ano, segundo informações do diretor presidente da Energisa, companhia responsável pela distribuição de energia no estado, Riberto José Barbanera.

Ele atribui o aumento no consumo à alta temperatura registrada em Mato Grosso nos últimos meses.

Ainda de acordo com o presidente, o consumo de energia elétrica em agosto em comparação a julho aumento 8% no estado. Já em setembro em comparação com agosto houve o aumento de mais 8,5%. Segundo Barbanera, a média nacional de aumento é de 3% nos últimos dois meses.

A bandeira tarifária de setembro é vermelha, o que onera ainda mais o bolso dos consumidores.

O presidente da Energisa explica que a bandeira vermelha é um alerta para que haja economia de energia. Criado pela ANEEL, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o bom uso da energia elétrica. O funcionamento das bandeiras tarifárias é simples: as cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

Dicas de economia

O presidente da Energisa cita dicas de como economizar energia nesse período de calor intenso em Mato Grosso.

Ele salienta o uso do ar-condicionado. “Oriento a não ligar o ar-condicionado sem que você esteja no cômodo. Tem gente que liga o aparelho antes de dormir, por exemplo, para que o quarto fique frio. Não há essa necessidade. Ligue apenas quando realmente for ficar no ambiente. Outro ponto a ser considerado é a temperatura do ar-condicionado. Oriento os consumidores a não programar o ar-condicionado com temperaturas muito baixas. Uma temperatura agradável, por volta de 25°C, é ideal e traz economia de energia”, explica Barbanera.

Outra dica, segundo ele, é quanto à utilização do ferro de passar roupas. “Os consumidores devem juntar a maior quantia possível de roupa para só então passá-las, porque o maior gasto de energia é durante o esquentamento do aparelho”, diz ele.

A geladeira também é um eletrodoméstico que merece atenção. “Não se deve abrir a geladeira toda hora porque isso consome muita energia”.

Por fim, o presidente fala de equipamentos que os consumidores costumam deixar ligados na tomada, como televisão, aparelhos de som, micro-ondas, entre outros. “Esses aparelhos que ficam com a luz de stand by acesa consomem energia. As pessoas pensam que é muito pouco e que não vale a pena tirá-los da tomada, mas somando 24 horas por dia, durante 30 dias, faz uma grande diferença na fatura de energia elétrica”, explica o presidente.

FONTE: G1

Comentários Facebook
Leia mais:  Mato Grosso registra 1.744 casos e 43 óbitos por Covid-19; 566 estão recuperados
publicidade

Mato Grosso

Mato Grosso registra 1.744 casos e 43 óbitos por Covid-19; 566 estão recuperados

Publicado

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) notificou, até a tarde desta terça-feira (26.05), 1.744 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, sendo registrados 43 óbitos em decorrência do coronavírus no Estado. A última morte confirmada envolveu um residente de Juara. 

Dentre os 20 municípios com maior número de casos de coronavírus, estão: Cuiabá (564), Várzea Grande (178), Rondonópolis (136), Tangará da Serra (82), Primavera do Leste (81), Barra do Garças (67), Lucas do Rio Verde (48), Confresa (47), Sorriso (41), Rosário Oeste (37), Sinop (36), Jaciara (30), Peixoto de Azevedo (25), Cáceres (21), Nova Mutum (21), Pontes e Lacerda (19), Alta Floresta (19), Querência (15), Tapurah (11) e Mirassol D’Oeste (10). 

A lista detalhada com todas as cidades que já registraram casos da Covid-19 em Mato Grosso pode ser acessada no Boletim anexado à essa matéria.

Nas últimas 24 horas, surgiram 151 novas confirmações em Alta Floresta (3), Alto Araguaia (2), Barra do Garças (1), Cáceres (1), Campo Novo do Parecis (1), Campo Verde (6), Canarana (1), Confresa (4), Cuiabá (46), Dom Aquino (1), Guarantã do Norte (2), Juara (1), Juscimeira (1), Lucas do Rio Verde (2), Matupá (1), Nobres (3), Nossa Senhora do Livramento (1), Nova Mutum (2), Nova Santa Helena (4), Novo Mundo (8), Peixoto de Azevedo (4), Pontes e Lacerda (1), Primavera do Leste (4), Rondonópolis (6), Rosário Oeste (2), São José dos Quatro Marcos (1), Sinop (2), Sorriso (4), Tangará da Serra (5), Tapurah (1), Várzea Grande (23), Vila Bela da Santíssima Trindade (1), Vila Rica (4) e municípios de outros estados (2).

O setor técnico ainda informou que foi corrigido um caso de duplicação em Jauru. Além disso, dois casos anteriormente notificados em Marcelândia foram reposicionados para Imperatriz (MA), visto que este é o município de residência dos pacientes.

Dos 1.744 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 1.022 estão em isolamento domiciliar e 566 estão recuperados. Há ainda 113 pacientes hospitalizados, sendo 64 em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 49 em enfermaria.

No boletim, a SES também divulga que a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) dispõe, atualmente, de 262 leitos de UTI e 874 leitos de enfermaria especificamente para pacientes com coronavírus no Estado. 

Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 50,2% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49,8% masculino; além disso, 506 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 5.804 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 461 amostras em análise laboratorial.

Os pacientes são devidamente acompanhados pelas equipes de Vigilância Epidemiológica do Estado e dos municípios. Mais informações estão detalhadas na Nota Informativa divulgada diariamente pela SES disponível neste link, a partir das 17h.

Cenário nacional

Até a última segunda-feira (25), o Governo Federal confirmou 374.898 casos da Covid-19 no Brasil e 23.473 óbitos oriundos da doença. No levantamento do dia anterior, divulgado pelo Ministério da Saúde, o país contabilizava 22.666 mortes e 363.211 casos confirmados de pessoas infectadas pelo coronavírus. Até o fechamento deste material, não foram atualizados os números desta terça-feira (26).

Recomendações

Atualmente, não existe vacina para prevenir a infecção pelo novo coronavírus. A melhor maneira de prevenir a infecção é evitar ser exposto ao vírus. Os sites da SES e do Ministério da Saúde dispõem de informações oficiais acerca do novo coronavírus. A orientação é de que não sejam divulgadas informações inverídicas, pois as notícias falsas causam pânico e atrapalham a condução dos trabalhos pelos serviços de saúde.

O Ministério da Saúde orienta os cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;
– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

DOWNLOAD 

Comentários Facebook
Leia mais:  Mato Grosso registra 1.744 casos e 43 óbitos por Covid-19; 566 estão recuperados
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana