conecte-se conosco



Polícia

Conscientização nas escolas: Polícia Civil realiza palestras sobre Lei Maria da Penha em escolas de Jauru

Publicado

A educação de crianças e adolescente é um dos caminhos para redução dos índices de violência doméstica e está prevista no inciso V, do artigo 8ª da Lei Maria da Penha, que determina a “promoção e realização de campanhas educativas de prevenção a violência doméstica e familiar contra a mulher, voltadas ao público escolar e a sociedade em geral, assim como a difusão da lei e dos instrumentos de proteção aos direitos humanos das mulheres”.

Dentro desse princípio, um grupo de servidores da Delegacia da Polícia Civil de Jauru (425 km a Oeste), debateu durante três dias a Lei Maria da Penha (11.340/06), junto a alunos da Escola Estadual Deputado João Evaristo Curvo, Escola Estadual Francisco Salazar e Comunidade São José.

As  palestras foram realizadas nos dias 22, 26 e 28 de agosto pela escrivã, Fernanda Tamara de Souza e Silva, com auxilio dos investigadores Maicon Carvalho, Ihanco Moreira Carvalho e Welder Marcell Cena de Freitas e dos estagiários Denys Firmino e Raiany Ferreira Dutra.

O público atingido foi de aproximadamente 800 alunos. “Foram realizadas palestras versando sobre a importância dessa lei, o porquê de sua criação, qual número ligar ou com quem falar em caso de violência doméstica e familiar, e o que essa lei causa aos agressores, ocorreu um concurso de redação, havendo premiação os alunos com as melhores redações”, disse a escrivã.

A lei que completou 13 anos dia 7 de agosto de 2019 é tida como uma dos mais avançados instrumentos de combate e proteção às mulheres vítimas de violência doméstica.

Em pesquisa realizada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, apenas 2% dos brasileiros nunca ouviram falar da lei Maria da Penha. Desde sua criação, o aumento de denúncias foi 86%. Segundo os dados, o número de mulheres agredidas fisicamente alcança quase cinco milhões de mulheres, uma média de 536 mulheres por hora em 2018; e 177 espancadas. A pesquisa mostra que 76% das mulheres vítimas de violência contam que conheciam o agressor: o marido, um ex-namorado, um vizinho.

“O propósito da legislação não é prender homens, mas proteger mulheres e filhos das agressões domésticas”, reforça a escrivã ao falar com os alunos.

FONTE: PJC

Comentários Facebook
Leia mais:  Pontes e Lacerda: Após perseguição e troca de tiros Polícia recupera duas caminhonetes roubadas
publicidade

Polícia

Pontes e Lacerda: Após perseguição e troca de tiros Polícia recupera duas caminhonetes roubadas

Publicado

Por volta das 05:30 horas desta quarta-feira (19, a guarnição da PM realizava rondas ostensivas pela rodovia BR 174-b, saída para Vila Bela da Santíssima Trindade, momento em que se deparou com uma caminhonete Toyota Hilux, placas QCT-9122, em atitude suspeita seguindo sentido Pontes e Lacerda.

Momento em que foi feito o acompanhamento e solicitado apoio à guarnição do oficial de dia, sendo que o condutor do veículo em questão entrou pela Vila Guaporé e se juntou a outra caminhonete Hilux, na sequencia observaram a aproximação da viatura Policial, se-apavoram e um deles colidiu o veículo contra um ônibus que passava pelo local.

A partir desse momento o condutor da S-10 vermelha foragiu juntamente com um acompanhante com uma arma de fogo em mãos efetuando disparos contra a guarnição, sendo que foi revidado a injusta agressão de imediato, os suspeitos abandonaram a caminhonete no local do acidente ambos tomando rumo ignorado, então foi feito um breve acompanhamento a pé porém sem sucesso em localizar os mesmos.

A Polícia seguia a procura na cola da outra caminhonete que tentava fugir em alta velocidade, a caminhonete foi localizada no final da rua paraná última rua à direita, sendo que o motorista (que se encontrava sozinho) foragiu pela região de mata não sendo localizado até o presente momento.

Já no batalhão do 18º BPM após checagem constatou se que ambos os veículos tratam-se de produto de roubo e as placas foram clonadas sendo as placas originais da s-10 vermelha qct-3907 emplacamento de várzea grande conf. Boº 2020.47404 e a Hilux vermelha pxu-4222 emplacamento de Canarana-MT conf. B.O n ° 2020.49598, devido à complexidade da ocorrência e injusta agressão foi necessários disparos de arma de fogo devido a tentativa de capturar os infratores da lei.

Comentários Facebook
Leia mais:  Pontes e Lacerda: Após perseguição e troca de tiros Polícia recupera duas caminhonetes roubadas
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana