conecte-se conosco



Geral

Carretas batem de frente em MT e um dos motoristas morre no local

Publicado

A equipe de resgate da Rota do Oeste foi ao local para atendimento das vítimas. O motorista de uma das carretas ficou preso às ferragens, não resistiu aos ferimentos e morreu.

Um homem morreu nesta quarta-feira (25) durante um acidente registrado na BR-163, em Nova Mutum, a 269 km de Cuiabá.

O homem, que não teve o nome divulgado pela Concessionária Rota do Oeste, que administra o trecho da rodovia, dirigia um das carretas que bateram de frente.

A equipe de resgate da Rota do Oeste foi ao local para atendimento das vítimas. O motorista de uma das carretas ficou preso às ferragens, não resistiu aos ferimentos e morreu.

A morte foi atestada pelo médico da concessionária. O motorista da outra carreta foi encaminhado para uma unidade de saúde. Uma das carretas estava carregada com bovinos.

Por G1 MT


Comentários Facebook
Leia mais:  Mães menores de idade podem pedir auxílio emergencial a partir de hoje
publicidade

Geral

Mães menores de idade podem pedir auxílio emergencial a partir de hoje

Publicado

A partir de hoje (30), as mães com menos de 18 anos podem pedir o auxílio emergencial de R$ 600 (R$ 1,2 mil para mães solteiras). A novidade está disponível na 16ª versão do aplicativo Caixa Auxílio Emergencial, que está sendo liberada hoje pela Caixa Econômica Federal.

Incluída pelo Congresso durante a tramitação da medida provisória que instituiu o benefício, a extensão do auxílio emergencial para mães menores de idade havia sido sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro no último dia 15. O cadastro no auxílio emergencial pode ser pedido até 3 de junho.

A vice-presidente de Tecnologia da Caixa, Tatiana Thomé, explicou como funcionará a novidade em entrevista coletiva hoje à tarde. A mãe menor de idade precisa cadastrar pelo menos dois membros da família (ela própria mais um filho, no mínimo). Caso a adolescente pertença a uma família maior, com algum membro que tenha se cadastrado no auxílio emergencial, precisará fazer o cadastro compatível com o do outro membro da família.

Mães grávidas não poderão fazer o cadastro porque o aplicativo pedirá o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) do filho. O processo se dará de forma igual ao dos demais cadastramentos. Ao entrar no aplicativo, a mãe digitará nome completo, número do CPF, nome da mãe e data de nascimento, conforme constam nos cadastros da Receita Federal. O aplicativo oferece a opção “mãe desconhecida”, caso a requerente não conheça a mãe.

Finalizado o cadastro, os dados serão enviados à Dataprev, empresa estatal de tecnologia, que comparará as informações prestadas com as 17 bases de dados disponíveis para ver se o requerente cumpre as condições da lei para receber o auxílio emergencial. A usuária poderá acompanhar, no próprio aplicativo, se o benefício foi aprovado, negado ou se o cadastro foi considerado inconclusivo (quando as informações prestadas não conferem com os bancos de dados do governo).

Logo da Agência Brasil

Comentários Facebook
Leia mais:  Controle emocional é tema de palestra com Augusto Cury; Saúde mental em tempos de quarentena
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana