conecte-se conosco


Saúde

Campanha da USP de doação de dentes revela endereço da Fada do Dente

Publicado

As crianças que antes guardavam seus dentes de leite embaixo do travesseiro para a “Fada do Dente” agora já podem enviar os dentinhos diretamente para a fada. Ela mora na Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo (FOUSP) e aguarda os dentes de todas as crianças para serem utilizados em pesquisas científicas.

A campanha “O Endereço da Fada do Dente” foi lançada este mês pela faculdade para aumentar as doações de dentes de leite, que normalmente são descartados, para seu banco de órgãos. A campanha pretende estimular um novo comportamento em relação aos dentes de leite e criar uma cultura de doação de órgãos desde cedo nas crianças.

As ações da campanha buscam mostrar que, ao invés de deixar o dente de leite embaixo do travesseiro para a Fada trocar por dinheiro, jogar em cima do telhado, ou até ir para o lixo, pais e filhos podem ajudar a ciência, doando o material à FOUSP.

Composta por um filme em animação compartilhável, um livro infantil e outras peças, a campanha incentiva as pessoas a entrarem no site onde, por meio de um simples clique, receberão em casa uma carta, já selada, pronta para a doação dos dentes, além de assinarem um termo de autorização obrigatório.

“Muitas pessoas não sabem que um dente também é um órgão. Dependendo da forma que é retirado, manipulado e armazenado, pode servir até para pesquisas sobre células tronco. Nós pretendemos fazer com que as crianças e as famílias vejam o quanto que um dente é importante quando é doado para um banco de dentes. Uma criança que participa de uma campanha como essa fica mais familiarizada e sensível às doações de órgãos no futuro”, explica o coordenador do BioBanco de Dentes da Faculdade de Odontologia da USP, professor José Carlos Imparato.

Ele enfatiza que a campanha não pretende apagar a lenda da ‘Fada da Dente’, mas chamar a atenção para que, ao invés de mantê-los em casa, deixar os dentes fazer parte da ciência. Imparato alerta que os dentes permanentes também podem ser doados.

“Nossa campanha está mais relacionada a dente de leite, mas também recebemos e temos muita necessidade de dentes permanentes. Tanto nos dois tipos de dentes, dentre as inúmeras pesquisas que podem ser feitas, por exemplo, uma delas é testar materiais de restaurações de cáries. Então evoluímos toda a forma de tratamento [dentário], até de remoção de cárie”, disse o coordenador.

Edição: Fernando Fraga

Comentários Facebook
publicidade

Saúde

Campanha de Vacinação contra sarampo começa nesta segunda-feira (07)

Publicado

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo começa nesta segunda-feira (07) em todos os postos de saúde do Brasil. Mato Grosso recebeu 35.000 mil doses para campanha que, neste ano, será dividida em duas etapas.

Na primeira fase, de 07 a 25 de outubro, crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade serão imunizadas; o “Dia D” de vacinação ocorrerá em 19 de outubro. Já na segunda etapa, prevista para iniciar em 18 de novembro, serão vacinados adultos de 20 a 29 anos que não estão com a caderneta de vacinação em dia.

“Até o momento, não há nenhum caso confirmado de sarampo em Mato Grosso, o último caso identificado foi há 19 anos. Por isso, nós conclamamos a população para a importância da vacinação contra o sarampo e contamos com o apoio dos profissionais da saúde para atingirmos maiores níveis de cobertura vacinal”, declarou o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo.

A vacina para crianças de seis meses a menores de um ano não integrava o calendário básico de vacinação do país, mas, em decorrência de essa faixa-etária ser mais suscetível a casos graves e óbitos, foi necessária a ampliação do público-alvo como medida preventiva.

“Nesta primeira etapa, o que se pretende é buscar as crianças de 6 a 12 meses que não têm a vacina. Neste momento, foi estabelecida a vacinação para elas, justamente por apresentarem um agravamento quando adoecem”, ressalta a coordenadora de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), Alessandra Moraes.

Conforme explica a gestora, além das doses para a campanha, o Estado ainda conta com 40.000 doses para rotina. A vacina tríplice viral é a forma mais segura de prevenir o sarampo, protegendo também contra a rubéola e a caxumba. Contudo, a coordenadora destaca que está não é uma vacinação indiscriminada.

“É uma vacinação com avaliação do cartão vacinal, ou seja, os pais vão procurar a unidade de saúde e a unidade vai avaliar o cartão da criança. Se a criança já tiver tomado as duas doses, como preconizado, ela não vai precisar ser vacinada novamente, mas se ela recebeu somente uma dose ou nenhuma, vai ser necessário receber a vacina”, explica.

Dados de Sarampo

Nos últimos 90 dias, o Brasil registrou 5.404 casos confirmados de sarampo. Dos casos confirmados neste período, 97% (5.228) estão concentrados em 173 municípios do estado de São Paulo, principalmente na região metropolitana.

Os outros 176 casos foram registrados em 18 estados (RJ, MG, MA, PR, PI, SC, RS, CE, MS, PB, PE, PA, DF, RN, ES, GO, BA E SE). Os dados estão no novo boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, divulgado na última sexta-feira (04.10).

Mato Grosso não está no rol dos estados críticos, já que não registrou casos da doença nos últimos 19 anos. De acordo com Alessandra, de janeiro a setembro de 2019, foram registrados 12 casos suspeitos da doença, sendo descartados cinco por critério laboratorial.

Os sete restantes aguardam resultado dos exames enviados aos laboratórios competentes, que poderão confirmar ou não as suspeitas da doença. As medidas de bloqueio do sarampo também já foram tomadas por meio de aplicação da vacina.

Sobre o sarampo

O sarampo é uma doença viral altamente contagiosa, podendo evoluir para complicações graves e óbitos. A doença é transmitida por meio das secreções expelidas pelo doente ao falar, tossir e espirrar. O comportamento endêmico/epidêmico do sarampo varia de um local para outro e depende basicamente da relação entre o grau de imunidade e a suscetibilidade da população, bem como da circulação do vírus na área.

Comentários Facebook
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana