conecte-se conosco



Geral

BNDES publica edital iniciando desestatização da Casa da Moeda

Publicado

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) publicou nesta sexta-feira (8) um edital para a contratação de serviços técnicos especializados em estruturação e implementação do processo de desestatização da Casa da Moeda do Brasil, empresa vinculada ao Ministério da Economia.

Segundo o BNDES, serão contratados serviços que incluem a realização de diagnóstico e proposição de alternativas de desestatização; avaliação econômico-financeira da Casa da Moeda; execução da modelagem aprovada e conclusão do processo de desestatização; e serviços especializados de assessoria de comunicação e gestão de stakeholders (público estratégico), de assessoria jurídica e de gerenciamento e suporte das atividades.

A licitação será feita na modalidade de pregão eletrônico. A abertura da sessão pública está prevista para o dia 25 no endereço www.comprasgovernamentais.gov.br.

Histórico

A Casa da Moeda do Brasil é uma empresa estatal responsável pela impressão da moeda e do papel-moeda oficiais do país. A empresa foi fundada em 8 de março de 1694, como uma solução para o problema da falta de instrumentos que auxiliassem a circulação das riquezas no Brasil Colônia.

Leia mais:  Correios serão opção para fazer cadastro para auxílio emergencial

O complexo industrial está localizado em Santa Cruz, na zona oeste do Rio de Janeiro, e é considerado um dos maiores do gênero no mundo e o maior da América Latina. A estatal tem capacidade instalada para produzir em torno de 3 bilhões de cédulas e 4 bilhões de moedas por ano.

Monopólio

Uma medida provisória assinada no dia 5, durante evento comemorativo dos 300 dias do governo, quebrou o monopólio de serviços executados pela Casa da Moeda. Isso significa que outras empresas, inclusive estrangeiras, poderão participar de concorrência para emitir papel-moeda, moedas, passaporte e selos fiscais federais. 

Edição: Fábio Massalli
Fonte: EBC Geral

Comentários Facebook
publicidade

Geral

Governo cria protocolos para frigoríficos atuarem durante a pandemia

Publicado

Deve ser publicado até amanhã (27) a portaria e a instrução normativa estabelecendo os cuidados que frigoríficos devem manter quanto à covid-19. As regras serão obrigatórias e foram elaboradas em conjunto pelos ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Saúde e a Secretaria de Trabalho e Emprego do Ministério da Economia, com a participação da Procuradoria-Geral do Trabalho.

O anúncio foi feito pela ministra da Agricultura, Tereza Cristina, em audiência virtual à Comissão Externa do Coronavírus da Câmara dos Deputados.

Em menos de um mês, é a segunda vez que o governo se dirige ao setor produtivo de proteína animal por causa da pandemia. No dia 11 de maio, o Mapa publicou o Manual com orientações para frigoríficos em razão da pandemia da Covid-19. As 70 medidas descritas no manual são facultativas.

De acordo com o Mapa, o Brasil tem conseguido ampliar o mercado para proteína animal apesar da pandemia. Ontem (25), o governo comemorou a decisão da Tailândia de abrir seu mercado para carne bovina com osso, carne desossada e miúdos comestíveis de bovino. Cinco estabelecimentos frigoríficos já foram aprovados para exportar.

Nas contas do ministério, mais de 60 mercados externos foram abertos para os produtos agropecuários brasileiros desde janeiro de 2019, o que totaliza mais de 700 habilitações para venda de produtos da cadeia do agronegócio.

Por Agencia Brasil

Comentários Facebook
Leia mais:  Correios serão opção para fazer cadastro para auxílio emergencial
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana