conecte-se conosco



Fronteira

Ação conjunta apreende 750 kg de cocaína escondidos em carregamento de grãos

Publicado

O entorpecente estava dividido em 15 fardos; uma pessoa foi presa

Assessoria | Sesp-MT e PJC-MT

– Foto por: Assessoria/PJC

A | A

Cerca de 750 quilos de cocaína foram apreendidos na noite desta quarta-feira (11.11), na Rodovia dos Imigrantes, BR-163. O entorpecente era transportado por um caminhão e estava escondido junto a uma carga de milho. A ação é resultado do trabalho conjunto entre a Polícia Judiciária Civil (PJC), por meio da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE) e da Diretoria Metropolitana de Laboratório Forense, e a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec).

Os investigadores da DRE receberam denúncia anônima de que um cavalo trator atrelado a dois semirreboques era utilizado para o transporte de uma carga de entorpecentes. Segundo as informações, a droga escondida saiu da cidade de Nova Mutum com destino a Cuiabá.

Os investigadores da DRE foram distribuídos em vários pontos da Rodovia BR-163, com objetivo de identificar o veículo e realizar a abordagem. O caminhão bitrem foi localizado próximo à entrada do bairro São Matheus, onde os policiais realizaram a abordagem do motorista, que questionado passou apresentar informações divergentes e sem sentido sobre a carga transportada.

O entorpecente estava dividido em 15 fardos, que totalizaram em 450 tabletes de cloridrato de cocaína. O motorista do veículo foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

O motorista foi conduzido à DRE e após ser interrogado pelo delegado Vitor Hugo Bruzulato Teixeira, foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas.

“Devido à grande quantidade de entorpecentes, fica claro que há outros envolvidos na ação criminosa e por isso, vamos dar continuidade as investigações com objetivo de identificar e prender outros integrantes desta associação criminosa voltada ao tráfico de drogas em Cuiabá e região”, disse o delegado.

De posse das informações que levaram à apreensão do entorpecente, a Delegacia acionou a perícia da Politec para fazer o laudo. “Assim que fomos chamados, nossos profissionais peritos se dirigiram até a sede da DRE para fazer a perícia, a qual constatou ser cocaína”, frisou a diretora do Laboratório Forense da Politec, Alessandra Paiva Puertas.

A nota fiscal do carregamento de grãos apontava como destino final um armazém no município de Mogi Guaçu (SP).

Comentários Facebook
publicidade

Fronteira

Polícia Civil investiga se aeronave boliviana em Vila Bela que caiu transportava pasta base

Publicado

Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil de Vila Bela da Santíssima Trindade (521 km a oeste de Cuiabá) investiga o acidente aéreo que resultou na queda de uma aeronave, ocorrido na segunda-feira (16.11), na zona rural do município. O avião de bandeira boliviana pegou fogo, resultando na morte do piloto que teve o corpo carbonizado. Há suspeita é que a aeronave realizava o transporte de pasta base de cocaína.

A equipe da Polícia Civil da Delegacia de Vila Bela da Santíssima Trindade foi acionada por um morador da região, sobre a queda da aeronave, que bateu em um poste da rede elétrica e caiu em uma via da zona rural. A comunidade onde ocorreu a queda é distante da zona urbana da cidade, cerca de 130 quilômetros, nas imediações do Rio Guaporé.

Ao chegar ao local, os policiais constataram que o avião pegou fogo, encontrando o cadáver junto aos destroços e a fiação elétrica caída em cima da aeronave. A equipe da Perícia Oficial e Identificação Técnica de Pontes e Lacerda foi acionada e recolheu o corpo que ainda não foi identificado.

O corpo estava carbonizado e não foi localizado nenhum documento do piloto no local. O delegado de Vila Bela da Santissíma Trindade, João Paulo Berté, acredita que há possibilidade de que a aeronave estivesse realizando o transporte de pasta base, uma vez que o produto é inflamável com grande facilidade de combustão.

“Recolhemos o material para perícia e será encaminhado para análise se realmente o avião era utilizado para o transporte de droga. Além do forte odor e pelo conhecimento dos policiais, existem outros indícios, como o fato de o avião ser de bandeira boliviana, voar baixo, e com apenas o piloto, são modus operandi muito utilizado pelos traficantes da região”, disse o delegado.

As investigações estão em andamento e a Polícia Civil aguarda os resultados das perícias, para identificação do número de matrícula e modelo do avião, assim como da vítima que teve o corpo carbonizado no acidente.

Comentários Facebook
Continue lendo
publicidade

Pontes e Lacerda

publicidade

Polícia

Cidades

Mais Lidas da Semana